Qualidade do ar na Alemoa está dentro dos padrões

O bairro é particularmente monitorado 24h em razão do incêndio nos tanques de combustíveis da Ultracargo

Comentar
Compartilhar
07 ABR 201515h42

O gerente regional da Cetesb, César Eduardo Padovan Valente, garantiu nesta terça-feira (7) que a qualidade do ar na Alemoa “é boa e está dentro dos padrões”. O bairro é particularmente monitorado 24h em razão do incêndio nos tanques de combustíveis da Ultracargo. A avaliação do órgão de controle ambiental é feita com base em seu equipamento e no aparelho do Exército, o Siges.

O general de brigada e comandante da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea do Exército, João Chalella Junior, explicou que o Siges, que usa infravermelho para identificar possíveis gases tóxicos e tem alcance de cinco quilômetros, foi instalado no viaduto da Alemoa e não detectou nada de anormal.

Chuva

Desde segunda-feira (6) a Estação Telemétrica da Cetesb está instalada provisoriamente no Jardim Botânico Chico Mendes e só constatou a presença de fuligem proveniente da queima do combustível. César Valente afirmou que a chuva ajudou a dispersar essas particulas na atmosfera.

O gerente da Cetesb revelou que foram recolhidos alguns peixes que apareceram mortos no Rio Casqueiro e coletadas amostras de água em cinco pontos diferentes. Todo material foi para análise para verificar a causa da morte dos pescados e se o incêndio alterou a composição química da água do rio.

Gerente regional da Cetesb garantiu que a qualidade do ar na Alemoa “é boa e está dentro dos padrões” (Foto: Matheus Tagé/DL)

Bombeiros mudam estratégia

O coronel Marco Aurélio Alves Pinto, comandante do Corpo de Bombeiros no Estado, revelou que os bombeiros mudaram a tática de combate ao incêndio nos tanques da Ultracargo. Eles deixaram de lançar água nas chamas e se concentraram no resfriamento dos depósitos de combustíveis.

A alteração foi feita em virtude da constatação de que vazamentos nos dutos da empresa estão alimentando o fogo. O rompimento nas tubulações foi causado em uma das explosões durante o incêndio.

Situação

Nesta terça, apenas um tanque queimava na parte superior. Mas esse mesmo equipamento teve as chamas apagadas no domingo e na segunda-feira, e em ambos os dias o fogo retornou porque foi alimentado pelos vazamentos. Um segundo tanque tinha uma pequena queima próxima ao solo, com as chamas também mantidas pelo vazamento.

O comandante dos bombeiros esclareceu que quando se apaga um fogo dessas proporções, gases com combustíveis ficam suspensos e podem entrar em combustão devido ao calor nas proximidades. Por isso a opção pelo resfriamento.

Pelo mesmo motivo não foi usado até agora o cold fire (fogo gelado, em português), uma espécie de espuma, importada dos Estados Unidos pela Ultracargo. “O cold fire é eficiente no combate direto ao fogo e estamos analisando o melhor momento para usá-lo, quando não tiver mais vazamento.”