Prefeitura vai licitar obras da entrada da Cidade até o final do ano

A informação foi passada pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa ao ministro da Secretaria Especial de Portos, César Borges, em reunião ontem (9) em Brasília

Comentar
Compartilhar
10 SET 201418h31

A prefeitura irá licitar até o final do ano as intervenções de sua responsabilidade previstas para a entrada da cidade, que integram conjunto de obras em parceria com os governos estadual e federal para melhorar a fluidez do trânsito de veículos e facilitar o acesso ao porto. A informação foi passada pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa ao ministro da Secretaria Especial de Portos, César Borges, em reunião ontem (9) em Brasília.

Também participaram do encontro o secretário estadual de Logística e Transportes, Clodoaldo Pelissioni, e o presidente da Dersa, empresa que ajudou na elaboração do projeto, Laurence Casagrande Lourenço. “Estamos na fase final para a publicação do edital de licitação das obras. Acertamos com todas as partes o projeto que foi concluído e discutimos o cronograma das intervenções”, disse o prefeito.

A prefeitura de Santos irá licitar até o final do ano as obras da entrada da cidade (Foto: Luiz Torres/DL)

Investimentos

De competência da administração municipal estão as intervenções na área urbana, como as construções de viaduto ligando as avenidas Martins Fontes e Nossa Senhora de Fátima e de ponte sobre o Rio São Jorge, que ligará os bairros do Piratininga e São Manoel ao Distrito da Alemoa. O investimento da cidade será de  R$ 233 milhões, sendo R$ 215,7 milhões oriundos de financiamento da Caixa Econômica e R$ 17,2 milhões de contrapartida municipal, incluindo a criação de     21 km de faixas de ônibus entre as regiões Central e Noroeste.

Já as intervenções rodoviárias ficarão a cargo do governo estadual e os novos acessos ao porto de responsabilidade do governo federal, totalizando mais de R$ 700 milhões em recursos públicos. Outros temas debatidos foram o túnel Santos-Guarujá, que depende de licenciamento da Codesp, e o agendamento de nova reunião em breve para tratar do arrendamento de áreas portuárias na região da Ponta da Praia para a instalação de terminais de grãos, proposta que a prefeitura é contrária.