Prefeitura de Mongaguá planeja reforma do centro cirúrgico do Hospital e Maternidade

O valor global previsto é de aproximadamente R$ 469 mil, sendo que a maior parte da verba (R$ 444.702,30) foi liberada pela Agência Metropolitana (AGEM)

Comentar
Compartilhar
25 NOV 201316h08

A Prefeitura de Mongaguá abriu processo de licitação para a reforma do centro cirúrgico e execução de outros serviços no Hospital e Maternidade Municipal Dra. Adoniran Correa Campos. O valor global previsto é de aproximadamente R$ 469 mil, sendo que a maior parte da verba (R$ 444.702,30) foi liberada pela Agência Metropolitana (AGEM).

De acordo com a Diretoria Municipal de Obras Públicas, o projeto prevê a reforma do centro cirúrgico, instalações de óxido nitroso, oxigênio e ar comprimido medicinal; instalações de combate a incêndio; abrigo para o gerador de energia elétrica, reforma do setor de enfermaria, sala de medicação, sala de suporte ao setor de especialidades, rede de esgoto e pintura externa da ala da maternidade, entre outros serviços.

Após ter sido atingido por um incêndio, em agosto de 2012, o centro cirúrgico foi desativado. Com isso, os procedimentos cirúrgicos realizados na unidade, tais como parto cesáreo, passaram a ser feitos em outros municípios. De janeiro a outubro, segundo levantamento do Hospital, 101 gestantes foram encaminhadas a outras cidades, como Itanhaém e Praia Grande.

A reforma não foi realizada ainda, pela atual administração, por falta de verba. O governo anterior deixou a Empresa Municipal de Saúde (EMUS), responsável pela administração do Hospital e Maternidade, com uma dívida de aproximadamente R$ 1 milhão. Além disso, a situação financeira da Prefeitura está complicada, em decorrência da dívida de R$ 24 milhões, fora os empréstimos que somam R$ 20 milhões, herdados da gestão passada.

A Prefeitura de Mongaguá abriu processo de licitação para a reforma no Hospital e Maternidade Municipal Dra. Adoniran Correa Campos (Foto: Jonas de Morais/PMM)

Estatísticas

O município de Mongaguá é credenciado pelo SUS como atendimento de baixa complexidade no setor hospitalar. Atualmente, a unidade possui 41 leitos, sendo 12 na maternidade, 12 na clínica médica, 12 no setor de pediatria e cinco leitos na sala de emergência. De janeiro a outubro, foram realizadas 594 internações. A unidade encaminhou 1.143 pacientes para cirurgias cardíacas e 183 para cirurgias gerais em hospitais de outras cidades.

O Hospital Municipal de Mongaguá atendeu, no período de janeiro a outubro, 54.531 pacientes. Em 2012, o total de atendimentos foi 52.861. O fluxo maior ocorreu no Pronto Socorro Infantil. A unidade atendeu 30.529 crianças, de janeiro a outubro deste ano. Neste setor, cada plantão de 24 horas tem dois pediatras, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

Houve aumento de fluxo de pacientes em outros setores como ortopedia, cardiologia, ginecologia/obstetrícia. De janeiro a outubro, foram realizados 9.201 atendimentos de ortopedia. O serviço de cardiologia recebeu 2.329 atendimentos. O setor de ginecologia e obstetrícia atendeu 2.650 mulheres, de janeiro a agosto.