Apenas três cidades da região mantêm um banco de sangue

No Dia Nacional do Doador de Sangue, falta programação para incentivar a população. Ministério da Saúde anuncia que idosos de 68 e 69 anos também poderão doar

Comentar
Compartilhar
24 NOV 201322h31

Hoje, no Dia Nacional do Doador de Sangue, nem todas as Prefeituras entre as nove da Região podem comemorar. Algumas nem têm banco de sangue situado na Cidade como é o caso de Itanhaém. Guarujá, por exemplo, através do Hospital Santo Amaro, ainda não conseguiu inaugurar o serviço. Já a Prefeitura de São Vicente nem sabe que existe um banco de sangue na Cidade, que funciona no Hospital São José.

A reportagem do Diário do Litoral questionou as nove Prefeituras da Região sobre a programação que eles prepararam para o Dia Nacional do Doador de Sangue, mas apenas Cubatão terá algo preparado especialmente para o dia.

Não será um grande evento, mas servirá para conscientizar a população sobre a importância de doar. É um incentivo. O Hospital Municipal estará com as portas abertas do banco de sangue nesta segunda-feira e o atendimento será realizado das 7 às 14 horas. O incentivo: todos que doarem vão receber um lanche especial e camiseta. Com o slogan baseado nas redes sociais “Eu Curto Doar Sangue – Compartilhe essa Idéia”, a campanha tem a parceria do Rotary Club Jardim Casqueiro.

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde, respondeu ao DL que a Cidade não tem Banco de Sangue, nem coleta de doação, "o que não permite a realização de uma campanha, já que não dispomos do serviço. Sendo assim, não há programação para este dia". No entanto, na Cidade, o Hospital São José mantém um banco de sangue e recebe doações diariamente.

Bertioga e Mongaguá podem servir de exemplo para as cidades que não tem banco de sangue, como Itanhaém. As cidades não têm banco de sangue, mas levam os doadores dos Municípios em caravana para doar ao Hemonúcleo de Santos. Com essa ação, o número de doadores por mês de Mongaguá duplicou. "No início do ano, a média era de 15 doações ao mês. Agora, o Hospital Municipal consegue agendar de 30 a 40 doadores. Este mês, por exemplo, 45 pessoas doaram sangue", informou a Prefeitura.

Bertioga e Mongaguá levam doadores de suas cidades para o banco de sangue, em Santos (Foto: Divulgação)

Santos tem cinco bancos de sangue funcionando na Cidade e recebe a maioria dos doadores da Região que encontram dificuldades em seu município. Praia Grande tem um banco de sangue no Hospital Irmã Dulce, mas que só funciona para uso interno. Não há horários para doações. "Fazemos constantes campanhas, a última foi em outubro, mas não temos uma agência transfusicional", informou a assessoria. Peruíbe não encaminhou resposta à reportagem do DL.

Seja doador

Mas o importante é doar. No seu município ou na cidade vizinha. Para ser doador é preciso ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos precisam de autorização dos responsáveis), pesar no mínimo 50 kg e estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).

É necessário estar em boas condições de saúde e evitar alimentação gordurosa pelo menos quatro horas antes da doação. Quem já é doador precisa respeitar os intervalos. Homens podem doar sangue quatro vezes por ano, em intervalos de 60 dias, e as mulheres até três vezes em doze meses, com pausas de 90 dias.

Idade ampliada

No mês em que se celebra o Dia Internacional do Doador de Sangue, o ato de solidariedade ganha um importante reforço. O Ministério da Saúde anunciou que idosos de 68 e 69 anos também poderão doar sangue. Com essa ampliação o país ganha 2 milhões de novos potenciais doadores. Atualmente, por ano, são coletadas no Brasil 3,8 milhões de bolsas de sangue.

Bancos de Sangue na Região

Santos:

- Hospital Santa Casa de Misericórdia, na Av. Dr Cláudio Luiz da Costa, 50, Jabaquara. Segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e aos sábados, das 7h às 11h.
- Hemonúcleo de Santos – Hospital Guilherme Álvaro, na R. Osvaldo Cruz, 197, Boqueirão. Segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e no último sábado do mês, das 8h às 12h.
- Beneficência Portuguesa, Av. Bernardino de Campos, 47, Vila Belmiro. Segunda a sexta-feira, das 7h às 12h.
- Hospital Ana Costa, na R. Amazonas, 143, Campo Grande. Segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.
- Casa de Saúde, na R. Armando Sales de Oliveira, 138, Boqueirão. Segunda a sexta-feira, das 7h às 14h, e aos sábados, das 7h às 11h.

São Vicente:

- Hospital São José, Rua Frei Gaspar, 870, Centro. Segunda a sexta-feira, das 10 às 11 horas.

Cubatão:

- Hospital Municipal de Cubatão, na Av. Henry Borden, s/n, Vila Santa Rosa. De segunda a sexta, das 7 às 14 horas.