Prefeitura de Guarujá remove árvores para obras na Presidente Vargas

As cinco árvores foram podadas antes de serem removidas das margens da ciclovia em obras e serão transplantadas para uma praça.

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201316h29

A Prefeitura de Guarujá deu início, na manhã desta quarta-feira (23), a uma nova etapa da obra de revitalização das ciclovias das avenidas Presidente Vargas e Áurea Gonzalez Conde, em Vicente de Carvalho. Esta fase teve início com o processo de retirada de cinco árvores do gênero fícus, plantadas na região próxima a Rua Almirante Barroso e que começavam a oferecer riscos à população.

As cinco árvores, com pouco mais de 30 anos de idade, foram podadas antes de serem removidas das margens da ciclovia em obras e serão transplantadas para a praça localizada na Rua Marcos Antônio Oggiano, no Morrinhos, em uma operação padrão que envolve as Secretarias de Meio Ambiente (Semam) e Desenvolvimento e Gestão Urbana.

Segundo a engenheira agrônoma da Semam, Cláudia Soukup, todas as árvores e plantas que, em razão de obras ou da segurança da população precisarem ser retiradas das vias públicas, são transplantadas para outros pontos da Cidade.

“Precisamos deixar claro à população que todas as árvores que retiramos são plantadas novamente em outros pontos do Município, principalmente em praças e áreas de convivência”, reforçou Soukup.

 As cinco árvores, com pouco mais de 30 anos de idade, foram podadas antes de serem removidas das margens da ciclovia em obras. (Foto: Divulgação)

É importante lembrar ainda que, após a remoção das árvores em questão, as obras de revitalização das ciclovias das avenidas Presidente Vargas e Áurea Gonzalez Conde serão concentradas no reforço das lajes existentes sobre o canal. Na sequência, os trabalhos serão retomados com a aplicação de um piso fabricado com argamassa de alta resistência, o que possibilitará um tráfego melhor aos ciclistas.

Além disso, quatro cruzamentos da Avenida Presidente Vargas (Ruas Olavo Bilac, Santa Luzia, Espírito Santo e Visconde Inhaúma) foram fechados com a obra e um foi readequado geometricamente (Rua São Paulo), em uma ação que busca privilegiar a segurança dos usuários das ciclovias tornando o trajeto mais contínuo.

Outra novidade que chega com a revitalização destas ciclovias é que as inclinações historicamente existentes foram suavizadas e o local ganhará iluminação especial, com a implantação de 109 postes de luz com vão livre de quatro metros de altura. O sistema possibilitará a sua utilização dia e noite.