Novas cadeiras na Câmara de Cubatão devem custar mais de R$ 2 milhões

Com o aumento de 11 para 15 cadeiras no Legislativo cubatense, mais 24 cargos serão criados na Casa

Comentar
Compartilhar
30 MAR 201511h15

A Reportagem do Diário do Litoral recebeu informações sobre os gastos que a Câmara de Cubatão passará a desembolsar com a mudança de 11 para 15 cadeiras no Legislativo. R$ 2.116.576,08 serão investidos com os quatro novos vereadores nas eleições 2016.

Quando apresentou o projeto de aumento – naquela época de 11 para 19 vagas – o vereador Fábio Moura afirmou que este valor está dentro do limite disponível para a Câmara, já que – no final de cada ano - a Casa sempre devolve um valor superior ao Executivo da Cidade. No último ano, por exemplo, os vereadores devolveram cerca de R$ 10 milhões à Prefeitura. Os recursos voltam aos cofres municipais para investimentos na cidade.

Já para o vereador do Solidariedade, Dinho Heliodoro, único vereador contrário ao aumento de cadeiras, o aumento de vereadores vai limitar a utilização desta sobra, por parte da Prefeitura, para questões mais urgentes na Cidade. “Quando devolvemos R$ 10 milhões à Prefeitura é para que ela invista nas questões da Cidade. Se aumentar o número de vereadores, menos será investido”, explica.

Nas próximas eleições, em 2016, 15 vereadores serão eleitos para o Legislativo cubatense (Foto: Matheus Tagé/DL)

Atualmente, a Câmara possuiu 58 servidores ligados aos gabinetes dos vereadores. Com a criação de oito novas cadeiras, a Casa contratará mais 24 funcionários – entre assessores jurídicos, assessores políticos, chefes de gabinete, secretários parlamentares e cargos de função gratificada. Os salários variam de R$ 2 mil – função gratificada – a R$ 10.021,17 – vereadores. A folha de pagamento destes funcionários totaliza em R$ 1.573.323,84. Este total somado aos encargos trabalhistas, R$ 543.252,24, resulta os mais de R$ 2 milhões que seriam gastos.