Munícipes se queixam de transtornos com obras no Embaré

Obras da Comgás e ciclovia na Av. Afonso Pena terminam até dezembro, garante vice-prefeito

Comentar
Compartilhar
24 FEV 201320h16

O trecho de ciclovia próximo ao canal 5 já está pronto, no canteiro central da Avenida Afonso Pena, mas a instalação da tubulação de gás natural ainda atrapalha a vida de moradores e o trânsito naquela localidade. A obra para instalação da tubulação da Comgás em frente aos edifícios 444 e 446 é um transtorno para o estivador Benedito Luiz Gonçalves da Costa, que mora em um dos prédios. ”O buraco, como você pode ver, está bem na frente da entrada da garagem do prédio, impedindo a entrada dos carros”, disse Benedito.

“Já a ciclovia, eu acho que é um gasto desnecessário e inútil. Dinheiro literalmente jogado no chão. O prefeito tinha que investir mais na Saúde. Lá no pronto-socorro (PS Zona Leste) a gente espera duas horas pra ser atendido. Falta médico, falta leito, tudo”. O vendedor de uma loja de veículos, Neilton Santana afirmou que as obras causam transtornos, mas ponderou. “As obras da ciclovia e da Comgás prejudicaram um pouco o nosso movimento aqui, mas se vai trazer benefícios futuros, faz parte né? Não tem obra sem transtorno”.

Para o porteiro de outro edifício residencial, Erivelto Soares de Souza, o trânsito é o mais prejudicado durante a instalação da tubulação de gás. “Aqui nessa avenida (Afonso Pena) sempre teve movimento, mas agora, nos horários de pico, das 11 às 13 horas e das 15h30 às 18 horas, fica intransitável. Fica muito complicado o trânsito”, afirmou Erivelto.

Para a instalação da tubulação, o trecho de uma faixa da pista próximo ao canal 5, ficará interditada até a conclusão dos trabalhos no trecho. O vice-prefeito e secretário de Obras e Serviços Públicos de Santos (SEOSP), Antonio Carlos Gonçalves, afirmou que para as obras que acontecem simultaneamente na Avenida Afonso Pena foi feito um planejamento visando causar o mínimo de impacto para moradores e no trânsito.

“As obras da Comgás, onde está sendo usada uma metodologia não destrutiva (no asfalto) estão sendo feitas do lado da via onde há residências porque aquela tubulação atenderá aquelas pessoas. Segundo o cronograma da Comgás, as obras na Avenida Afonso Pena terminam no final deste mês. Já as obras da ciclovia que incluem reurbanização, paisagismo e iluminação com troca das luminárias na mesma avenida serão concluídas até o final de dezembro. Infelizmente não há como obras não causarem impactos, mas com certeza o custo-benefício para a população será bem maior, após o término”, enfatizou o vice-prefeito.

A Prefeitura de Santos, informou, por meio da assessoria de imprensa, que a Comgás custeará toda a implantação da rede de distribuição de gás natural para consumo doméstico e veicular, na Cidade, incluindo a pavimentação asfáltica nas ruas que forem abertas para a colocação dos tubos. Ainda segundo a assessoria, a Prefeitura contribui somente com a organização e orientação no trânsito, onde ocorrem às obras, por meio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos).