Incêndio na Alemoa: Bombeiros tentam consertar vazamentos em tubulações

Ontem, os bombeiros deixaram de tentar combater diretamente as chamas e se concentraram no resfriamento dos tanques

Comentar
Compartilhar
08 ABR 201500h21

Em uma operação de alta complexidade, os bombeiros tentam consertar nesta quarta (8) dois pontos de vazamento em tubulações da Ultracargo, na Alemoa Industrial, que estão com focos de incêndio. Para isso, serão utilizadas espumas para o resfriamento dos locais e, em seguida, um bombeiro entrará na área de contenção em meio ao líquido com combustível para tentar efetuar os reparos.

“A estratégia agora é achar um caminho técnico para estancar os vazamentos nas tubulações”, explicou o coronel Marco Aurélio Alves Pinto, comandante do Corpo de Bombeiros no Estado, após nova reunião do Gabinete de Integração realizada na noite de ontem (terça, 7) no Paço Municipal. Na ocasião, apenas um tanque continuava com chamas na parte superior.

Os bombeiros tentam consertar nesta quarta (8) dois pontos de vazamento em tubulações da Ultracargo (Foto: Corpo de Bombeiros)

Ontem, os bombeiros deixaram de tentar combater diretamente as chamas e se concentraram no resfriamento dos tanques. A alteração foi feita em virtude da constatação de que vazamentos nos dutos da empresa estão alimentando o fogo. O rompimento nas tubulações foi causado em uma das explosões durante o incêndio.

A corporação ainda não utilizou o produto cold fire (fogo gelado, em português), que gera uma espuma especial, importada dos Estados Unidos pela Ultracargo. “O cold fire é eficiente no combate direto ao fogo e estamos analisando o melhor momento para usá-lo, quando não tiver mais vazamento.”