SEDUC

Guarujá vai coibir venda de spray de espuma

A iniciativa é prevista pela Lei Municipal 3480/07, a fiscalização começou na última segunda-feira (9) e integra as ações da Operação Verão

Comentar
Compartilhar
12 FEV 201511h48

A Prefeitura de Guarujá intensificou as ações para coibir a comercialização de spray de espuma durante o Carnaval. A iniciativa é prevista pela Lei Municipal 3480/07, a fiscalização começou na última segunda-feira (9) e integra as ações da Operação Verão.

Além de vistoriar os comércios do Município, a equipe estará também nas bandas – durante o trajeto, e no desfile de Carnaval orientado os ambulantes e foliões sobre a regulamentação e apreendendo os produtos. No segundo dia de atividade, na terça-feira (10), os ficais apreenderam 67 latas desse material. A lei não permite a comercialização nem o uso das “espuminhas”, por isso em ambos casos os produtos serão apreendidos e destruídos.

Conforme lei municipal, a Prefeitura poderá apreender os produtos para a sua destruição (Foto: Divulgação/PMG)

Os fiscais atuam alertando o mal que o spray pode fazer à saúde, principalmente às crianças, no caso de ingestão acidental ou pela inalação ou contato com os olhos. Outro fator sobre a necessidade de coibir o uso do spray diz respeito à segurança. Muitas vezes a brincadeira de jogar a espuma no rosto ou em outro folião pode gerar brigas, discussões que evoluem para ocorrências muito mais sérias.

A Lei 3480/07 prevê a proibição do uso e comercialização do produto composto por espuma expansível em aerosol (spray) comumente utilizado em festas, também conhecida por “espuminha de Carnaval”.