Guarujá terá nova estação de tratamento de água em 2,5 anos

A ETA produzirá água tratada para atender 900 mil pessoas

Comentar
Compartilhar
02 FEV 201317h44

O projeto da nova Estação de Tratamento de Água de Guarujá, a ETA Jurubatuba, foi apresentado ontem no Paço Municipal pela diretoria da Sabesp. Com previsão para implantação em dois anos e meio, o início das obras está previsto para o mês de março.

Antes da apresentação do projeto à imprensa, a diretoria da Sabesp, a prefeita de Guarujá Maria Antonieta de Brito e seu secretariado, se reuniram no gabinete.

Orçada em R$ 85,5 milhões, a ETA Jurubatuba terá capacidade para abastecer toda a população de Guarujá e a população flutuante, principalmente no Verão, época de grande demanda de consumo.

Segundo explicou o diretor das regionais da Sabesp, Umberto Semeghini, a infraestrutura do empreendimento atenderá uma população máxima em Guarujá de 900 mil pessoas. A estação está projetada para abastecer a Cidade por 20 anos e capacidade de produção de 2 mil litros de água tratada por segundo. A água será captada do Rio Jurubatuba.

Atualmente Guarujá tem 296.150 habitantes, 153.998 moram no Distrito de Vicente de Carvalho. A projeção é que a Cidade atinja uma população de 396.660 em 2025.

A licitação para a construção da ETA está em fase de julgamento de propostas e a previsão do início das obras é para o final de março. Serão construídas adutoras de água bruta e tratada e um centro de reservação. Os reservatórios poderão armazenar até 10 milhões de litros de água, o que evitará o risco de falta d’água no Verão.

O bairro de Morrinhos e Vicente de Carvalho serão diretamente beneficiados com a ETA Jurubatuba.