Grupo de break dance de Itanhaém se destaca em competições

Grupo com jovens de bairros carentes já conquistou vários títulos

Comentar
Compartilhar
05 JUL 2019Por Nayara Martins07h20
Apresentações do grupo Action Break's Crew, de Itanhaém, são resultado de muito treino e disciplina com as criançasFoto: Divulgação/PMI

Tornar o break dance mais reconhecido e resgatar as crianças das ruas em bairros mais carentes de Itanhaém. Este é o objetivo do grupo Action Break´s Crew, do projeto da Associação de Dança de Itanhaém, que este ano completa dez anos.

O grupo vai participar de competições neste final de semana, na Capital. De 5 a 7, alguns integrantes vão participar de palestras e workshops da Red Bull BC One, em São Paulo. Já no dia 9, o grupo irá participar do campeonato Word BBoy Classic, em todas as categorias, também na Capital. A expectativa do grupo é de conquistar boas colocações.

O treinador BBoy Fernando Ferreira Curcio, 32 anos, explica que o grupo já teve conquistas importantes e, desde de 2013, participou de várias competições nacionais e internacionais. Além de treinador de break dance, Fernando também atua como orientador social e produtor de eventos.

Fernando já está se preparando para participar de um workshop, na Alemanha, em janeiro de 2020. Desde o ano passado, as crianças já participaram de vários campeonatos, na Baixada Santista, no Vale do Ribeira, e em outros países.

No final de 2018, o grupo de break dance conquistou o 1º e 2º lugar, na categoria Kids de uma competição no Uruguai. Fernando também ficou em 2º lugar na categoria adulto. "Nossa intenção também é resgatar as crianças das ruas, em bairros mais carentes, por meio de um trabalho social", ressaltou.

Hoje, o grupo Action Break´s possui no total 25 crianças que praticam a modalidade, sendo que apenas 12 integrantes participam de competições, na categoria Kids, na faixa etária de 7 a 15 anos. Já na categoria adulto (acima de 15 anos) são seis integrantes. Os treinos acontecem nos bairros Guapurá e Jardim Oásis.

Uma das metas do grupo é que o breaking faça parte do currículo escolar nas escolas da rede municipal. "Acho importante ter mais uma opção para praticar outra modalidade com as crianças, além da educação física".

O grupo completa dez anos este ano. Conforme Fernando, tudo começou a partir de um pequeno grupo de breaking formado em 2009, quando reuniu alguns amigos que gostavam de dança de rua. "Percebi que havia pessoas com talento para a modalidade mas não tinham como treinar e nem participar de competições." Com um ano, o grupo já havia participado de uma competição em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Destaques

Entre os alunos que já conquistaram premiações estão Kethelyn Christine Santos de Jesus, 10 anos, e Jheferson Ray Tavares de Oliveira, 11 anos, na categoria Kids. Na competição no Uruguai, em 2018, Jheferson ficou em 1º lugar e Kethelyn em 2º lugar.

Na opinião deles, há cerca de um ano praticando o breaking, os movimentos são mais difíceis e diferentes de outras modalidades. A vantagem é que Kethelyn já fazia ballet desde os 4 anos e Jheferson também praticava capoeira desde os 5 anos. "O que mais gosto de fazer é o power movie - um dos movimentos de maior impacto nos treinos", contou ele.

Os quatro fundamentos básicos do breaking são o "power movie", o "footwork", o "freeze" e o "top rock". A modalidade faz parte da cultura Hip Hop.

Olimíadas em 2024

BBoy Fernando contou que já tem um abaixo-assinado na região da Baixada Santista e Litoral Sul para que o break dance possa participar das Olimpíadas em 2024, em Paris, na França. Segundo ele, o abaixo-assinado conta com mais de 360 assinaturas.

O documento será enviado ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB). "Assim, os participantes terão mais apoio e patrocínio de grandes marcas para participar dos Jogos Olímpicos em outros países", salientou.

Quanto ao patrocínio para o grupo Action Break´s, Fernando explica que sempre é uma grande dificuldade, especialmente para ir nas competições fora do País. "Para irmos ao campeonato no Uruguai, com seis crianças, realizamos rifa, bingo, vendemos almoço e conseguimos patrocinador para comprar as passagens".

E lembra ainda "Os melhores campeonatos de break acontecem todos na Europa e por quê não acontecem no Brasil?".

Espaços

Os treinos do grupo acontecem, semanalmente, no Núcleo de Atividades Culturais e Esportivas do Guapurá, desde outubro de 2017. E no Centro de Artes e Esportes Unificados Mosca Diz (CEU), na Praça da Juventude, no bairro Jardim Oásis, desde dezembro de 2018.

Interessados em se inscrever no grupo de break dance podem procurar o Núcleo, no Guapurá, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 15 às 17 horas. E também no CEU do Oásis, às terças-feiras, das 8 às 17 horas. É preciso levar cópias de RG, do comprovante de endereço, da declaração escolar, duas fotos 3x4 e do Número de Identificação Social (NIS).

Ambos os espaços são cedidos pela Prefeitura de Itanhaém à população, oferecendo várias atividades esportivas e culturais gratuitas, no período de contraturno escolar.