Dia das Crianças: pets podem ser uma opção de presente, mas não são brinquedos

Ao decidir ter um pet, valores relacionados à posse responsável e cuidados no dia a dia precisam ser discutidos por toda a família

Comentar
Compartilhar
09 OUT 2019Por Da Reportagem11h10
Foto: Divulgação

Com a proximidade do Dia das Crianças, não é raro que pets se tornem uma opção irresistível de presente pelas mais diferentes razões, desde o pedido constante dos filhos até a vontade da família em adotar um animal que precisa de um lar. Se essa for a escolha, importante saber que entre os inúmeros benefícios que a interação entre pets e humanos traz está a oportunidade de ensinar às crianças valores importantes, já que cuidar de um gato ou cão exige compromisso e dedicação.

Estudos realizados pelo Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal WALTHAM®, parte da Mars Petcare, mostram que a interação com pets é muito benéfica, tanto para a saúde física quanto mental. Isso inclui as crianças, já que, segundo as pesquisas, os animais ensinam a desenvolver o senso de responsabilidade nos pequenos, assim como ajudam a estreitar os laços de amizade que estão sendo criados. Também auxiliam no desenvolvimento de empatia e, além de tudo, promovem a criação de um pensamento de preocupação com os animais e com a natureza em geral. Ainda de acordo com esses estudos, crianças dão um valor enorme à presença de pets em suas vidas, pois elas voltam sua atenção para eles em busca de apoio e conforto em situações que podem gerar ansiedade, como por exemplo, em consultas médicas ou início em uma nova escola.

Para que a convivência seja benéfica para os pets e os humanos, é essencial que os futuros tutores, sejam eles crianças ou pais, entendam as necessidades de cada tipo de animal, atentando sempre às características particulares como personalidade, espécie, comportamentos e saúde. Por exemplo, é fundamental dar atenção à nutrição do pet, dando condições para que ele tenha acesso a uma alimentação saudável, nutritiva e balanceada. Um fator importante é a noção de que alguns alimentos feitos para humanos podem ser tóxicos para os animais, portanto é crucial a cautela na hora da alimentação.

Por mais adorável que seja, ter um pet significa um compromisso de longa data e há quem esqueça que cuidar de um animal exige dedicação, paciência, ensinamentos, tempo para levá-lo para passear, visitas regulares ao Médico-Veterinário e, ainda, gera gastos. Eles não são brinquedos e o abandono de animais ainda é um grave problema no Brasil. Segundo a Organização Mundial da Saúde, no país há mais de 20 milhões de cães e mais de 10 milhões de gatos abandonados.

Colunas

Contraponto