Chuveirinhos da orla de Santos começam a ser desativados

Estima-se que a economia gerada com a inciativa seja de seis milhões de litros de água por mês, o suficiente para abastecer cerca de duas mil pessoas

Comentar
Compartilhar
10 MAR 201516h29

A partir desta quarta-feira (11) tem início a desativação de 75% dos chuveirinhos da orla. A iniciativa foi anunciada nesta terça-feira (10) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa durante a assinatura do projeto de lei complementar que disciplina o uso desses equipamentos, lava-pés e banheiros públicos da praia. O projeto já foi encaminhado à Câmara para votação. O foco principal é a criação de uma cultura contra o desperdício.

Estima-se que a economia gerada com a inciativa seja de seis milhões de litros de água por mês, o suficiente para abastecer cerca de duas mil pessoas. “Estamos tomando uma medida preventiva, no momento em que o país vive uma crise de falta de água”, explicou o chefe do Executivo.

A legislação determina que os chuveirinhos e os lava-pés destinam-se apenas para a limpeza do excesso de sal e areia e proíbe a utilização desses equipamentos para consumo, abastecimento de comércios, residências, ambulantes e barracas de praia. Também estão incluídas entre as restrições, a limpeza de roupas e móveis, higienização de pessoas e animais, entre outras. A medida educativa tem caráter definitivo.  “A Prefeitura fez tudo o que estava ao seu alcance para o consumo se desse de maneira responsável”, acrescentou o prefeito.

A iniciativa foi anunciada nesta terça-feira (10) (Foto: Matheus Tagé/DL)

Fiscalização

A fiscalização ficará a cargo da Guarda Municipal e dos fiscais da Secretaria de Meio Ambiente (Semam). Quem for flagrado usando indevidamente o equipamento será multado.  Paralelamente, a campanha educativa será intensificada com distribuição de cartazes e folhetos. Além disso, todos os chuveiros ganharão adesivos informando que o objetivo da medida é combater o desperdício.

Funcionamento

Em toda a extensão da praia há 47 conjuntos com quatro duchas em cada, totalizando 188. Desse total, 141 serão desativadas. Em cada conjunto de quatro duchas, somente uma permanecerá funcionando, nos locais onde há lava-pés. Nos pontos onde esses dispositivos ainda não existem, duas duchas serão mantidas ligadas temporariamente até a instalação dos equipamentos. Até o momento 30 já foram instalados. Os demais serão colocados em até 60 dias.

Multas

R$ 150 – Uso em desacordo com o regulamentado.
R$ 500 – Para desperdício ou utilização de equipamento para captação de água do chuveirinho ou banheiro.
100% - Na hipótese de danos à estrutura, o responsável será obrigado a ressarcir o custo dos reparos ao Município, como multa de 100% do valor do prejuízo.