Câmara de Cubatão aprova PPA e orçamento para 2014

A Educação ficou com a maior fatia de recursos dentre as secretarias municipais: R$ 219 milhões, 30% do total

Comentar
Compartilhar
11 DEZ 201316h06

Em sessões ordinária e extraordinária, os vereadores aprovaram dois projetos importantes para as diretrizes da Administração Municipal nos próximos anos: o Plano Plurianual (PPA) para o exercício de 2014-2017 e o orçamento municipal para 2014.

Mesmo aprovados em unanimidade, os projetos foram palanques para críticas ao Governo. “Temos que pensar em fazer e não em arrumar desculpas”, discursou o vereador Severino Tarcício, o Dóda. O projeto do PPA recebeu 11 emendas: três do vereador Dóda (PSB) e oito do vereador Ademário da Silva (PSDB). Todas aprovadas com unanimidade. Dentre as metas e ações do plano previstas para o quadriênio, foram mais citadas em consulta popular pela internet a recuperação do Edifício Castro e a adoção de medidas que garantam maior segurança à comunidade.

Já o projeto que define o orçamento par 2014, de R$ 1.264.246.000,00, recebeu 15 emendas: sete do vereador Adeildo Heliodoro, o Dinho (Solidariedade), seis do vereador Dóda e dois do vereador Ademário. Três foram retirados da pauta e 12 foram aprovados, incluindo o que destina verbas para o transporte universitário da Cidade. “Agora o que a gente precisa saber é se essas emendas não serão vetadas pelo Governo”, afirmou Dóda.

Projetos foram aprovados por unanimidade (Foto: Luiz Torres/DL)

Durante discussão, o vereador Dinho declarou como prioridade o benefício aos estudantes. “Temos que priorizar o que é realmente importante. Eu acredito ser muito mais importante o transporte universitário do que a verba para contratos de publicidade. Com a emenda no orçamento, o Executivo terá que cumprir”, explica.

A Educação ficou com a maior fatia de recursos dentre as secretarias municipais: R$ 219,5 milhões, o equivalente a 30,77% do orçamento, percentual superior ao estabelecido pela Constituição (25%). Em seguida, Saúde, com R$ 136,6 milhões (19,16%). Também está previsto o investimento de R$ 177,2 em obras, com recursos provenientes da União, Estado e Município. Já a Câmara, seguindo o percentual previsto na legislação, terá o montante de R$ 36,9 milhões.