Blocos de carnaval ficam sem repasse em Cubatão

Em reunião com o Legislativo, o secretário de Cultura descartou a liberação de verba, mas garantiu estrutura

Comentar
Compartilhar
11 DEZ 201315h32

Os carnavalescos de Cubatão estão preocupados com a festa em 2014. Um projeto de lei de autoria da Prefeitura está tirando o sono dos responsáveis pelos blocos de rua. O documento define o repasse para o carnaval, mas não contempla os blocos.

Em reunião na última segunda-feira, dia 9, o secretário municipal de Cultura, Welington Ribeiro Borges, descartou o repasse de recursos financeiros para os blocos carnavalescos para o Carnaval 2014. O encontro foi requisitado pelo presidente da Comissão Permanente de Cultura e Assistência Social, Ricardo de Oliveira (PMDB), o Ricardo Queixão, e contou com a presença de vereadores e participantes dos blocos.

A primeira reunião foi realizada pela manhã no anfiteatro da Câmara, com a presença de Queixão, de Severino Tarcício da Silva (PSB), o Dóda; de César da Silva Nascimento (PDT) e de Aguinaldo Araújo (PDT); além do secretário de Cultura.

Os representantes dos blocos de Carnaval queriam saber o porquê de o repasse da Prefeitura para o Carnaval 2014 contemplar apenas as escolas e excluir os blocos. “O que impede a Prefeitura de enviar à Câmara um Projeto de Lei contemplando todos de uma só vez?”, questionou Dóda.

Blocos de rua não terão verba da Prefeitura em 2014 (Foto: Divulgação)

No final da tarde, o secretário de Cultura retornou à Casa de Leis, após ter discutido com a Administração a possibilidade de repasse de recursos aos blocos de samba.

“Conversei com a secretaria de Finanças, mas realmente não existe a possibilidade de repassar recursos para os blocos. Por outro lado, consegui garantir a estrutura para o desfile dos blocos e, além disso, vamos entrar em contato com os parceiros para verificar se conseguimos algum valor para ser destinado ao desfile”, disse Welington Borges. O vereador Ricardo Queixão, que realizou o encontro, afirmou que ficou feliz de o secretário ter oferecido alguma contrapartida.

Embora os representantes dos blocos não tenham ficado satisfeitos, o vereador Dóda cobrou o secretário para que haja, para os próximos carnavais, maior planejamento. “Como vocês exigem dos blocos prestação de contas, se não há a menor antecedência para eles prepararem nada? Quero saber que tipo de Carnaval teremos”, comentou.