Baixada Santista pode ter falta de vacina de novo

Mesmo com a chegada de uma nova remessa nesta semana, quantidade enviada foi menor do que a necessária

Comentar
Compartilhar
16 JAN 2020Por Vanessa Pimentel07h00
A pentavalente deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses de vida; policlínicas estão sendo reabastecidasFoto: Divulgação

Os municípios da Baixada Santista foram abastecidos, entre segunda (13) e terça-feira (14), com novas doses da pentavalente - vacina que estava em falta na região.

Porém, o problema parece estar longe de ser resolvido de vez, já que as Secretarias de Saúde municipais explicaram que desde o ano passado a quantidade enviada foi reduzida e não é suficiente para suprir a demanda.

"Precisamos de 1.200 doses de pentavalente por mês e temos recebido quantidade inferior a este número, o que nos leva a ter atualmente, cerca de 10 mil doses em atraso da vacina pentavalente", calcula Alex Charleaux Amorim, chefe em substituição do Departamento de Vigilância em Saúde de Santos.

Em Guarujá, a distribuição do lote entre as unidades de saúde será regularizada hoje (16), mas devido ao montante menor, a vacina será aplicada em quem já estava 'na fila'.

"Esse montante de 2.500 vai atender crianças já agendadas, que aguardavam pela chegada das vacinas. Essas já estão sendo comunicadas por telefone e por ainda pelo agente comunitário de saúde (ACS) do seu bairro", explicou a prefeitura.

A nota diz que, no ano passado, Guarujá recebeu apenas oito mil doses da pentavalente, quando deveria ter recebido, aproximadamente, 17 mil. A última remessa enviada foi em novembro com 500 doses, que também atendeu crianças em fila de espera.

"Portanto, é importante ressaltar que para a criança receber a dose da pentavalente, é necessário que os pais façam o agendamento nas unidades básicas (UBS) ou de saúde da família (Usafas), mais próxima de sua residência. Todos serão devidamente comunicados assim que mais remessas chegarem".

Em São Vicente, não há falta de vacinas, apenas redução do fornecimento de imunizações, como a VOP, DTP, Febre Amarela e Dupla Adulto. Quem procurar as unidades de saúde nesta quinta-feira vai encontrar a pentavalente, garantiu a prefeitura.

Mongaguá calcula que as doses recebidas da imunização vão durar apenas por algumas semanas. Os estoques de antitetânica e DTP também são bastante limitados, segundo a prefeitura.

Itanhaém afirmou que retirou a grade mensal da vacina ontem (15) e a previsão é que a pentavalente e demais vacinas do calendário abasteçam todas as Unidades de Saúde da Família (USFs).

Em Praia Grande, até ontem, havia falta de DTP, Anti tetânica, Febre Amarela, VOP, VIP e Pentavalente. Há previsão de chegada de algumas doses, mas a cidade não sabe quais.

Cubatão também não foi informada sobre quantidade de doses da penta e quais as outras que serão disponibilizadas. A previsão é de que na próxima segunda-feira (20), as salas de vacina já estejam abastecidas. Por lá, além da pentavalente, falta a tetraviral.