47 anos de crescimento de Praia Grande

Cidade completa mais um ano de emancipação hoje, mas desde o início do ano está comemorando

Comentar
Compartilhar
19 JAN 201403h18

Hoje, Praia Grande completa 47 anos de emancipação político-administrativa e encerra a programação de comemorações pela data, a partir das 8 horas, com Solenidade Cívica e a inauguração da Unidade de Saúde da Família (Usafa) do Bairro Esmeralda. O evento acontece na Rua Menotti Del Picchia, esquina com Rua Raquel de Queiróz, no Esmeralda.

Esta semana, também foi entregue a reforma e ampliação da Multiclínica Ocian, e houve o lançamento da Pedra Fundamental da Nova Unidade de Educação Infantil do Bairro Maracanã. Além disso, a prefeitura entregou a Urbanização do Canal Imperador e a Pavimentação da Avenida Milton de Oliveira, no Bairro Melvi.

Na sexta-feira, dia 17, o prefeito Alberto Mourão realizou a entrega das novas instalações do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Melvi. No mesmo dia, lançou a Pedra Fundamental da Unidade de Ensino Médio do Bairro Maracanã.

A entrega dos Termos de Concessão de Direito Real de Uso do Jardim Silmara, vinculado à lei que instituiu o programa Dono do Lote, vai regularizar 500 imóveis deste loteamento em sua primeira etapa, e aconteceu ontem, quando também ocorreu a 17ª Regata Festiva Cidade de Praia Grande, às 11 horas da manhã, na área de Lazer ÉzioDall´Acqua, conhecida como Portinho.

Em 2013, a população de Praia Grande era estimada em 288.401 habitantes (Foto: Edmilson Lobo)

Na semana passada, outras três unidades escolares tiveram o lançamento de pedras fundamentais: Unidade de Ensino Fundamental do Bairro Ocian, que vai ganhar o nome do ex-vereador Valter Salerno; Unidade de Ensino Fundamental do Bairro Mirim, que vai homenagear o ex-governador Orestes Quércia; e a Unidade de Educação Infantil do Bairro Ocian, que terá o nome do ex-vereador Florivaldo Borges de Queiróz. Na última segunda-feira (13), a prefeitura lançou também a Pedra Fundamental da Unidade de Ensino Fundamental do Bairro Caiçara, que terá o nome do ex-vereador Felipe Avelino de Moraes.

No dia 2 de janeiro, foram entregues as obras de recapeamento da Avenida Castelo Branco. Na ocasião, o prefeito Alberto Mourão assinou convênio com o Ministério do Turismo para a revitalização do calçadão entre os bairros Forte e Mirim, e anunciou investimentos privados para a construção de novos quiosques.

A sanção da lei Chave dos Sonhos, que vai realizar o sonho da casa própria de famílias com renda de até R$ 1.600 mensais, através de incentivos fiscais e benefícios a empresários da construção civil, aconteceu dia 3 de janeiro, também como parte das comemorações à Emancipação do Município.

A cidade que mais cresce

De acordo com o censo demográfico de 2013, a população de Praia Grande é de 288.401 habitantes para uma área de 145 km², o que resulta numa densidade demográfica de 1.988,97 habitantes por quilômetro quadrado.

Além disso, a cidade tem uma das mais movimentadas praias do Brasil. Na alta temporada, recebe cerca de 1,4 milhão de turistas, mais de cinco vezes a sua população fixa. E vem se expandindo depressa: com crescimento de 56.000 habitantes entre 2000 e 2009, Praia Grande recebeu o título de “a cidade que mais cresce no Brasil” e também é um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo Estado.

Até o início da década de 1990, a maior parte dos habitantes de Praia Grande morava junto à praia, concentrada principalmente na região compreendida entre a praia do Boqueirão, onde está localizado o centro da cidade, e a praia do Ocian. No entanto, a partir do meio dos anos 1990, o boom da construção civil, ocorrido graças a uma série de obras de infraestrutura, paisagismo e urbanização, que até então eram demasiadamente precários, acabou atraindo milhares de famílias para o município, em busca dos empregos oferecidos pelas empreiteiras e construtoras, causando um imenso inchaço populacional na região compreendida entre a atual Via Expressa Sul, a Rodovia Padre Manoel da Nóbrega e a Serra do Mar, criando bairros periféricos, como Jardim Quietude, Ribeirópolis, Jardim Samambaia, entre outros. Hoje, já estão todos em via de urbanização, com escolas, creches, transporte público e pavimentação em grande parte de suas ruas, além de futuros investimentos de porte feitos pela prefeitura nesses locais, como os 16 milhões de reais que serão investidos no bairro periférico Glória, em sua completa reurbanização.