Câmeras de segurança mostram fuga de presos em presídio de Bauru

As imagens, de empresas vizinhas ao presídio, mostram dezenas de presos correndo em uma área descampada

Comentar
Compartilhar
26 JAN 2017Por Folhapress00h30
Câmeras de segurança registraram a fuga de presos do CPPFoto: Reprodução/TvTem

Câmeras de segurança registraram a fuga de presos do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Bauru, interior paulista, na terça-feira (24). De acordo com o governo Geraldo Alckmin (PSDB), 152 detentos fugiram.

As imagens, de empresas vizinhas ao presídio, mostram dezenas de presos correndo em uma área descampada. A fuga em massa ocorreu na manhã de terça-feira e casou pânico na cidade (a 329 km de SP), com fechamento de comércio, escolas e órgãos públicos.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, cem fugitivos haviam sido recapturados até a noite de terça.

A fuga ocorreu após um tumulto durante uma revista de rotina. O estopim, diz o governo, foi quando um agente penitenciário surpreendeu um dos presos com um celular.

Os detentos incendiaram colchões e parte da unidade e começaram a escapar. A unidade abriga presos no regime semiaberto. Por isso, não conta com muralhas nem segurança armada, sendo cercada só por alambrados.

A polícia nega haver domínio do PCC (Primeiro Comando da Capital) na prisão -versão contestada pelo Sindcop (sindicato dos servidores penitenciários), para quem a facção domina a unidade.

O governo procura desvincular esse episódio da guerra entre facções que levou a massacres no Amazonas, Roraima e Rio Grande do Norte.

Fugas em massa em prisões no Estado de São Paulo já resultaram, em quatro meses, num saldo de ao menos 704 presos foragidos temporariamente, o equivalente à lotação máxima de unidade prisional inteira.