Esquema de liberação de veículos no pátio de PG é desarticulado e três são presos

Chefe da seção administrativa, um segundo funcionário e um articulador do esquema são os acusados

Comentar
Compartilhar
15 AGO 2017Por Gilmar Alves Jr.21h31
Câmeras de monitoramento captaram momento em que articulador e um interessado em veículos chegam ao pátio para entrega de dinheiro, segundo a políciaFoto: Reprodução/Google Maps

Uma ação das polícias Militar e Civil desarticulou nesta segunda-feira (14) um esquema de liberação ilegal de veículos no pátio municipal de Praia Grande, na Vila Antártica. O chefe de administração do pátio, 45 anos, um segundo funcionário, de 40, e o homem apontado como articulador do esquema, de 63, foram presos.

O flagrante ocorreu após uma denúncia recebida pela Polícia Militar durante a manhã. Policiais militares passaram a monitorar a movimentação de um Ford EcoSport e apuraram que o articulador do esquema e uma pessoa interessada em dois veículos estavam negociando a retirada irregular de uma moto e um carro.

Os dois homens foram abordados em uma lanchonete, após saírem do pátio, e levados à Delegacia Sede, onde o articulador admitiu ao delegado Alexandre Comin o esquema criminoso.

Conforme ele revelou, veículos com muitos débitos de impostos e multas eram liberados pelos funcionários do pátio mediante pagamento de R$ 1 mil por automóvel. O articulador embutia esse valor no valor total que exigia pelos veículos.

Imagens de monitoramento

Diante do depoimento, o delegado, um investigador e os policiais militares foram ao pátio e prenderam os dois funcionários municipais em flagrante. No registro da ocorrência, o delegado considerou como prova as imagens de monitoramento que gravaram o momento em que o homem interessado nos veículos e o articulador chegam ao pátio, onde estavam naquele momento os dois servidores.

Sistema

O delegado Comin constatou que o pátio não tem nenhum tipo de interligação de rede com o sistema da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), o que possibilita a inclusão ou exclusão de qualquer cadastro de veículo somente pelo sistema interno do pátio.

Comin ainda constatou que no sistema é possível excluir o cadastro de qualquer veículo de modo que nenhum outro órgão fique sabendo que houve entrada do automóvel no pátio.

Por meio de nota a Prefeitura de Praia Grande informou que colocou dados e documentos à disposição para auxiliar na investigação.

“Simultaneamente está sendo instaurado procedimento disciplinar (Processo Administrativo) para tomar as providências necessárias a fim de apurar a eventual responsabilidade dos servidores supostamente envolvidos. Se constatado prejuízo, o município tomará as medidas necessárias para ressarcimentos”, informou. 

Colunas

Contraponto