03h : 59min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Com marreta e arma de fogo, ladrões assaltam banco em Praia Grande

Consumado o roubo, um cliente foi ferido a coronhada e um tiro foi disparado para o alto

Comentar
Compartilhar
10 OUT 2016Por Gilmar Alves Jr.21h02
Agência que foi alvo da investida é situada na Avenida Presidente Costa e Silva, 217Foto: Reprodução/Google Maps

Dois criminosos com marreta e arma de fogo assaltaram no final da manhã desta segunda-feira (10) uma agência do Bradesco no Boqueirão, em Praia Grande. Na fuga, um cliente foi agredido com uma coronhada e um tiro foi feito para o alto. Nenhum dos bandidos foi preso até esta noite.

Os bandidos chegaram ao interior da agência, situada na Avenida Presidente Costa e Silva, 217, pelo acesso do estacionamento.  

Na área de autoatendimento os bandidos usaram a marreta para arrombarem uma porta que dá acesso a uma área restrita atrás de caixas eletrônicos.

No recinto, os bandidos renderam uma tesoureira e roubaram a quantia que seria usada para abastecer os caixas eletrônicos. A fuga ocorreu em um Fiesta preto.
O valor ainda era contabilizado pelo banco quando a ocorrência foi registrada no 1º Distrito Policial de Praia Grande.

Devido ao ferimento sofrido pela coronhada, que foi desferida por um dos bandidos no estacionamento, o cliente, de 53 anos foi socorrido ao Pronto-Socorro do Hospital Irmã Dulce para observação.

O Diário procurou a assessoria de imprensa do banco, mas não conseguiu contato.

Bertioga

Em 28 de setembro, uma quadrilha roubou mais de R$ 633 mil de uma agência do Santander no Centro de Bertioga. Funcionários, um vigilante e um cliente foram rendidos pelos criminosos, que tinham um dossiê para reforçar as ameaças aos trabalhadores da unidade, situada na Avenida Anchieta, 103.

Durante o crime, um dos bandidos disse ao vigilante que o bando era “profissional” e que ninguém seria ferido se as determinações fossem cumpridas. Os quatro bandidos usaram celulares para se comunicar e parte deles contava até com pontos eletrônicos.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar