19h : 31min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

São Paulo trabalha emocional para derrotar a Chapecoense em Santa Catarina

Na avaliação da comissão técnica, o psicológico precisa de tantos cuidados quanto a parte tática

Comentar
Compartilhar
16 JUL 2017Por Estadão Conteúdo12h30
O técnico Dorival Junior mostrou preocupação com o lado emocional dos jogadores após o empate, em casa, diante do lanterna Atlético GoianienseFoto: Rubens Chiri/SPFC

O técnico Dorival Junior mostrou preocupação com o lado emocional dos jogadores após o empate, em casa, diante do lanterna Atlético Goianiense. Por isso, uma das providências do treinador é conversar com os atletas - alguns terão atenção individual - antes da partida deste domingo, às 16 horas, contra a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na avaliação da comissão técnica, o psicológico precisa de tantos cuidados quanto a parte tática.

Novamente, o São Paulo precisa vencer, pois acumula oito rodadas sem triunfo e três rodadas na zona de rebaixamento. O êxito diante da Chapecoense, equipe que está uma posição acima do São Paulo, significará a saída da zona de rebaixamento. Mais do que isso: o início da recuperação da confiança. "É um momento complicado que gera uma grande insegurança. Os jogadores não conseguem construir com naturalidade. Quando resgatarmos a confiança, as coisas vão se desenvolver", afirmou Dorival Junior

O atacante Wellington Nem e o meia peruano Cueva são as maiores preocupações do treinador. Vaiados no jogo da última quinta-feira, os dois não conseguiram aproveitar a primeira chance de recuperação. Neste domingo, terão outra. E Dorival Junior vai conversar com os dois.

A manutenção dos dois - e também a do argentino Buffarini, outro que teve atuação regular - tem relação com o padrão tático. Manter a escalação é uma das formas que Dorival Junior encontrou para dar entrosamento à equipe, mesmo com a falta de tempo para treinar. Por isso, na última sexta-feira, um dia após o vexame em casa, ele já levava a mesma equipe para um treino tático.

Mesmo fora de casa, Dorival Junior quer a equipe no ataque, jogando pelos lados, fazendo triangulações, com o argentino Lucas Pratto fixo na área e, sobretudo, finalizando mais. Marcinho e Lucas Fernandes serão as primeiras opções na hora de mexer no time.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO - Renan Ribeiro; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei e Petros; Jonatan Gómez, Wellington Nem e Cueva; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Junior.

Colunas

Contraponto