21h : 10min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Avião voava abaixo da velocidade normal durante a queda

Segundo o sistema de acompanhamento de aeronaves, no momento em que a aeronave deixou de emitir sinais, ela voava com velocidade de 142 nós (263 km/h)

Comentar
Compartilhar
29 NOV 2016Por Folhapress10h11
A Aeronave Avro RJ85, da LAMIA estava em baixa velocidade no momento da quedaFoto: David Jones/Associated Press/Estadão Conteúdo

A Aeronave Avro RJ85, da LAMIA, que caiu na Colômbia deixando 76 mortos e que transportava o time do Chapecoense, estava em baixa velocidade no momento da queda.

Segundo o sistema de acompanhamento de aeronaves FlightRadar, no momento em que a aeronave deixou de emitir sinais, ela voava com velocidade de 142 nós (263 km/h). Segundo o consultor em aviação Lito Sousa, uma velocidade tão baixa só é compatível com uma grande aproximação da pista de pouso, o que não era o caso. O avião estava a cerca de 30 km do aeroporto Internacional José Maria Córdova, em Rio Negro, ao lado da cidade de Medellín.

Segundo informações do sistema, antes da queda, a aeronave fez duas voltas no sentido anti-horário, o que pode indicar que o avião estava aguardando autorização para pousar.

Um vídeo feito da tela do FlightRadar indica o momento em que a aeronave desaparece do radar.

A aeronave Avro RJ85 partiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, às 22h18 (horário de Brasília), com destino a Medellín. O voo chegou a passar pelo espaço aéreo brasileiro, na região do Amazonas. Às 0h37, depois de passas por grande parte da Colômbia, a aeronave faz uma curca para a direita, se encaminhando para o aeroporto de Medellín. Às 0h42, a aeronave começa a voar em círculos, no sentido anti-horário. O trajeto do avião não aponta para anormalidades. A manobra costuma ser feita quando uma aeronave aguarda a autorização para o pouso.

Durante a manobra, a velocidade da aeronave é constantemente reduzida, mas ainda não há indícios de problemas. Após realizar a segunda volta, a aeronave reduz ainda mais a sua velocidade: de 409 km/h para 263 km/h. Às 0h55, a aeronave emite seu último sinal antes da queda.

Ao menos 25 pessoas morreram e seis foram resgatadas com vida em um acidente na noite desta segunda-feira (28) na Colômbia com o avião que transportava a equipe da Chapecoense. O time disputaria na quarta (30) a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Autoridades que trabalham no local da tragédia falam em 76 mortos, número que ainda não foi confirmado oficialmente.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar