16h : 57min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Na Praia do Góes, lixo e natureza contrastam

Procurada pela tranquilidade das águas, praia sofre com descarte irregular de resíduos

Comentar
Compartilhar
13 MAR 2017Por Daniela Origuela10h30
Procurada pela tranquilidade das águas, praia sofre com descarte irregular de resíduosFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A tarde ensolarada da Quarta-Feira de Cinzas foi um convite para as dezenas de pessoas que decidiram aproveitar as últimas horas de folga na Praia do Góes, em Guarujá. A 20 minutos de barco da Ponta da Praia, em Santos, o local chama atenção dos banhistas pela tranquilidade. No entanto, o excesso de lixo que chega aquela região pela maré – ou levado por turistas – torna o cenário menos ­convidativo. 

“É a segunda vez que a gente vem aqui. Vim de novo porque é tranquilo e não tem o tumulto comum em outras praias. Percebemos que tem mais lixo. As pessoas tinham que ter consciência em não descartar lixo, em recolher o seu próprio lixo”, disse Sergio do Santos, que estava na praia com a esposa e duas crianças. 

Os resíduos se espalham pela areia e no caminho entre o atracadouro das barcas e a praia. São tampinhas, sacos plásticos, garrafas e embalagens. A Reportagem conversa com uma comerciante local, que também reclama do ­excesso de lixo.

“A praia está muito suja seja porque os turistas jogam e também trazido pela maré. A barca que recolhe o lixo dos moradores passa segunda, quarta e sexta. Tem uma pessoa contratada para fazer a limpeza, mas só limpa a beirada. O Góes é muito procurado por causa do sossego, da paz e da água calma. O movimento no carnaval foi bom, mas não foi o esperado”, afirmou ­Fernanda de Souza. 

O aposentado Davi Lopes frequenta a Praia do Góes há 30 anos e observou mudanças no local. “Mudou muito isso aqui. Antes, quando tinha ressaca, as ondas não vinham tão violentas aqui. Agora explodem.

Tem visitante que não recolhe o lixo, mas a maior parte vem trazido pela maré. O lixo vem da maré”, afirmou. 

A Praia do Góes tem aproximadamente 450 moradores. O único acesso ao local é por meio de barca, que saia a cada meia hora da Ponte Edgard Perdigão, na Ponta da Praia, em Santos. Três embarcações, que acomodam 25 pessoas cada, se revezam nas viagens de ida e volta. A passagem tem o valor de R$ 2,90.

Resposta

Procurada, a Prefeitura de Guarujá informou que a Praia do Góes recebe o serviço de coleta de lixo duas vezes por semana na baixa temporada e que a retirada é feita por meio de um barco contratado pela Administração com o auxílio de três ­funcionários.

A Prefeitura informou ainda que existem equipes de fiscalização e da Guarda Ambiental que atuam naquela praia e nas áreas de preservação da região. Ainda de acordo com a Administração Municipal, a Secretaria de Meio Ambiente vem conversando com a Colônia de Pescadores e a Associação de Moradores da Praia do Góes para realizar o trabalho de conscientização de turistas e das famílias que moram por lá com relação ao descarte de lixo incorreto que acaba poluindo a beira da praia.

Colunas

Contraponto