X

Automotor

Linha 2023 do Chevrolet Spin chega com evoluções mecânicas

Na linha 2023, o Chevrolet Spin ganha atualizações e duas versões de entrada, equipadas com transmissão manual de 6 marchas

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 18/12/2022 às 09:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A família do crossover Spin tem motor 1.8, opções de câmbio manual ou automático e configuração interna para cinco ou sete pessoas / Divulgação

O Spin foi lançado em 2012. Nestes dez anos, o agora crossover já foi substituto de uma só vez de duas minivans da Chevrolet – a Meriva e a Zafira –, já mudou seu jeito meio “careta” dos primeiros tempos e conquistou seu lugar ao sol, com bom ritmo de vendas – especialmente quando se assumiu em novo segmento, o dos crossovers. Este ano, o Spin teve 15.383 unidades emplacadas de janeiro a novembro, com uma média mensal de quase 1,4 mil exemplares. A Chevrolet vem promovendo atualizações mecânicas abrangentes no Spin, com foco na redução de emissões e na dirigibilidade. As configurações equipadas com transmissão automática foram as primeiras a receber o pacote de mudanças para a linha 2023. Agora, chegou a vez dos modelos com transmissão manual, também de 6 marchas. Para a marca norte-americana, o Spin é um produto estratégico e relevante para o mercado, pois é o modelo mais acessível para quem precisa de espaço para o transporte de pessoas ou de bagagens. Tanto que é o automóvel de sete lugares mais vendido na última década e tem o maior porta-malas da categoria – são 710 litros, quase o dobro da capacidade de muitos SUVs.

A linha 2023 do Spin com transmissão manual estreia nas versões LS e LT, exclusivamente na configuração de cinco lugares. Elas chegam para ocupar a faixa de entrada na gama do produto e foram pensadas principalmente para frotistas. “Entre os SUVs e crossovers aspirados, cerca de um quarto das vendas ainda são de configurações com transmissão manual, que costumam ter um custo de aquisição, manutenção e rodagem ligeiramente menor que as automáticas. No caso do Spin, essa economia é de aproximadamente 5%”, compara Gustavo Machado, gerente de Marketing de Produto da Chevrolet. O Spin é equipado com o motor 1.8 Ecoflex aspirado de quatro cilindros, com até 111 cavalos de potência (com etanol), 16,8 kgfm de torque com gasolina e 17,7 kgfm com etanol. O crossover com tração dianteira tem direção com assistência elétrica progressiva, leve nas manobras urbanas, uma das principais vocações do modelo. 

Com a chegada das versões LS e LT com transmissão manual, o Spin passa a ter justamente essas duas variantes como modelos mais em conta, com a primeira custando R$ 100.540 e a segunda, R$ 107.090. A gama do crossover se completa com as configurações dotadas de câmbio automático, partindo da LS, com preço de R$ 106.560. A LTZ custa R$ 113.260, a LTZ de sete lugares, R$ 114.750, a Premier, R$ 128.880, a Activ de cinco lugares, R$ 126.450, e a Active de sete lugares, R$ 131.490. Em relação às evoluções mecânicas da linha 2023, elas abrangem motor, transmissão, arquitetura eletrônica, sistemas de exaustão, indução e armazenamento e distribuição de combustível. Segundo a Chevrolet, todas essas ações resultaram em uma melhor dirigibilidade e reduziram a emissão média de gases em até 43%.

Em termos de equipamentos de série, as versões LS têm grade frontal com detalhes em prata, rodas aro 15 com calotas, alerta de frenagem de emergência, cinto de segurança dianteiro com pré-tensionador e ajuste de altura, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em aclive, airbag duplo, sistema de fixação de cadeiras para crianças (Isofix e Top Tether), regulagem de altura dos faróis, direção elétrica progressiva com regulagem de altura da coluna, ar-condicionado, travas e vidros elétricos “onetouch” com abertura e fechamento pela chave e banco da segunda fileira corrediço. A LT acrescenta às LS rack de teto, rodas de alumínio aro 15, volante multifuncional e multimídia MyLink com espelhamento para Android Auto e Apple CarPlay.

A versão LTZ soma grade frontal com moldura em preto brilhante, rodas de alumínio de 16 polegadas escurecidas, faróis com máscara negra e luz de posição em leds, lanternas escurecidas e bancos com revestimento híbrido. A Premier adiciona grade frontal cromada, faróis com luz de posição em leds, câmera de ré, sensor de estacionamento e de chuva, acendimento automático dos faróis, retrovisores, travas e vidros elétricos um toque com abertura e fechamento pela chave, bancos e painéis de porta com revestimento premium e o assistente de telemática OnStar. Já as variantes Activ têm pacote visual aventureiro e acrescentam para-choques bicolores com detalhes em preto brilhante, assim como a grade frontal, os retrovisores externos e as molduras laterais de porta, rack em forma de “U”, saias laterais, rodas de alumínio exclusivas aro 16, lanternas escurecidas e logomarca “Chevrolet” na cor preta, com versões para cinco ou sete pessoas.

Leia esta matéria também na Gazeta de S. Paulo 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Vai passear? Estradas têm tráfego tranquilo nos dois sentidos do SAI

Segundo boletim da Ecovias, o Sistema Anchieta-Imigrantes segue em Operação Normal 5x5 na manhã deste sábado (15)

JUNHO VIOLETA

Aumento de agressões contra idosos estimula combate ao etarismo

Agressões contra idosos tiveram aumento de quase 50 mil casos em 2023, na comparação com o ano anterior

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter