Cidades da Baixada vão fiscalizar uso de máscara no feriadão

Em Santos, por exemplo, haverá já a partir deste sábado (9) barreiras para fiscalização de vans, ônibus e micro-ônibus que chegam à cidade

Comentar
Compartilhar
08 OUT 2021Por Folhapress21h25
Guarda Municipal orienta ciclista a colocar máscara na cicloviaGuarda Municipal orienta ciclista a colocar máscara na cicloviaFoto: DIVULGAÇÃO/PMS

As prefeituras de cidades da Baixada Santista vão fiscalizar o uso de máscaras nas praias e protocolos contra a Covid-19 durante o feriado prolongado do Dia de Nossa Senhora Aparecida (celebrado na próxima terça-feira, 12).

No caso de Santos, haverá já a partir deste sábado (9) barreiras para fiscalização de vans, ônibus e micro-ônibus que chegam à cidade. "Será verificado se estes veículos fizeram cadastro e possuem a permissão para circular no município, além de comprovação de que os passageiros reservaram pelo menos uma pernoite em Santos ou, em caso de 'city tour', o acesso a algum equipamento turístico da cidade. Os condutores destes veículos sem autorização serão orientados a retornar às cidades de origem", afirmou a prefeitura.

Sobre a fiscalização do uso de máscara, a gestão disse que ela ocorrerá durante todo o feriado, mas que à princípio não haverá multa.

"O principal objetivo é conscientização para a necessidade do cumprimento das medidas de enfrentamento à Covid-19. A multa de R$ 300 só será aplicada se a pessoa não trouxer a máscara ou se recusar a usá-la" disse.

Em Guarujá (86 km de SP), a administração municipal afirmou que não vai multar banhistas sem o item de proteção contra o novo coronavírus, mas orientar quem estiver sem máscara na praia a colocá-la.

No caso dos ambulantes, porém, a máscara é obrigatória, assim como em "ambientes de uso compartilhado como transporte público ou privado de passageiros; estabelecimentos comerciais e repartições públicas".

A prefeitura disse ainda que nos locais onde o uso é obrigatório, o descumprimento pode acarretar não só na proibição de ingresso ou permanência nos locais, como também sujeitar o infrator e os responsáveis até à prisão.

A Prefeitura de São Vicente (65 km de SP) explicou que a Guarda Civil Municipal manterá fiscalização na orla da praia. "Continuam valendo os protocolos sanitários para evitar a propagação do coronavírus, como uso obrigatório de máscaras, distanciamento social, não promover aglomeração e fazer a higienização constante das mãos", disse a administração, em nota.

"A primeira ação dos guardas é a orientação quanto aos procedimentos corretos, mas que, caso a determinação não seja cumprida, a pessoa será autuada", afirmou o texto, sem especificar valores de multa.