INSS: Prova de vida continuará dispensada até abril

A prorrogação da liberação dos segurados da exigência da renovação de senha, que valeria até este mês, foi divulgada nesta terça-feira (23) pelo secretário especial de Previdência e Trabalho

Comentar
Compartilhar
23 FEV 2021Por Folhapress20h04
O INSS confirmou à reportagem que a exigência será dispensada para as próximas duas competênciasFoto: Agência Brasil

Os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) permanecerão dispensados da prova de vida até o final de abril. A prorrogação da liberação dos segurados da exigência da renovação de senha, que valeria até este mês, foi divulgada nesta terça-feira (23) pelo secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, durante o lançamento da ampliação do projeto de fé vida digital.

"Nós estamos prorrogando por mais 60 dias a desnecessidade da prova de vida", disse o secretário. "É uma medida importante para dar tranquilidade a aposentados e pensionistas."

O INSS confirmou à reportagem que a exigência será dispensada para as próximas duas competências, que são março e abril. Nesses dois meses, portanto, os beneficiários não precisam realizar o recadastramento na rede bancária. Como os efeitos de cada competência ocorrem no mês seguinte, o INSS não deverá suspender pagamentos de benefícios por falta de prova de vida até, pelo menos, maio deste ano.

A obrigatoriedade do recadastramento está suspensa desde março do ano passado devido à pandemia de Covid-19.

Segurados que já estavam em atraso com a prova de vida em fevereiro de 2019 e, por isso, tiveram seus benefícios suspensos, podem procurar a agência bancária onde recebem os pagamentos para realizar a renovação de senha. Caso os créditos já tenham sido cancelados, ainda será possível pedir a renovação ao INSS. Informações podem ser obtidas pelo telefone 135.

A rede bancária permanece realizando a renovação de senha dos beneficiários que quiserem fazer o procedimento. Alguns estabelecimentos oferecem o serviço pela internet.

Quem preferir pode ir à agência bancária, mas a recomendação das autoridades em saúde é para que as pessoas evitem deslocamentos desnecessários diante da alta taxa de transmissão do novo coronavírus na maior parte do país.