Campanha realiza testes gratuitos para detecção da hepatite C em Santos

O projeto “Hepatite C - Quebre o silêncio” está percorrendo o Brasil com testes gratuitos para pessoas entre 35 e 65 anos

Comentar
Compartilhar
08 NOV 201317h15

Números alarmantes demonstram o cenário de infecção pelo vírus da hepatite C no mundo: cerca de 90% dos infectados só a descobrem quando o problema já está muito avançado. No Brasil, a situação não é diferente, estimativas mostram que há aproximadamente 3 milhões de pessoas infectadas, cerca de metade delas não sabe que é portadora do vírus.

Para incentivar o diagnóstico precoce da hepatite C, a Campanha “Hepatite C - Quebre o Silêncio” vai realizar testes rápidos gratuitos entre os dias 9 a 14 de novembro, no Extra Santos.  O resultado sai em apenas 10 minutos.

Equipes especializadas estão preparadas para fazer o teste em pessoas entre 35 e 65 anos, e que apresentem fatores de risco para a doença, por exemplo, aquelas que receberam uma transfusão de sangue ou similares antes de 1993, fizeram alguma cirurgia de grande porte ou tratamento para problemas renais, como hemodiálise, profissionais da saúde e usuários de drogas. A faixa etária também é fator importante para realização do teste. Nos Estados Unidos, o Centro de Controle de Doenças recomenda que nascidos entre 1945 e 1965 façam o teste de detecção, pois nessa faixa há maior prevalência de infectados.

A hepatite C representa a principal causa de transplantes de fígado no país. Mundialmente, mais de 500 milhões de pessoas estão infectadas com os vírus das hepatites B ou C – um índice 10 vezes maior do que o número de portadores do HIV/Aids. O objetivo da campanha é “quebrar o silêncio” de uma doença que pode ficar até 20 anos no organismo sem se manifestar e contribuir para o rastreamento da infecção – um grande desafio da área de saúde pública no Brasil.

Estimativas mostram que há aproximadamente 3 milhões de pessoas com hepatite C no Brasil (Foto: Divulgação)