X
Cotidiano

Fundo Social promove sexta edição do 'Escuta Solidária', neste sábado (14)

Iniciativa disponibiliza plantões de psicoterapia gratuitos aos munícipes de baixa renda; atendimentos ocorrem das 9h às 11h30, na Praça 22 de Janeiro

Ao passar no atendimento com o psicólogo, o munícipe deverá preencher uma ficha junto com o profissional / Imagem: Prefeitura de São Vicente

Muitas pessoas enfrentam conflitos emocionais, mas algumas precisam de apoio profissional para aprender uma forma de lidar com as dificuldades de maneira mais leve. Um dos caminhos é a psicoterapia. Porém, nem todos têm condições financeiras para manter o tratamento.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Pensando nisso, o Fundo Social de Solidariedade (FSS-SV) lançou, em julho de 2021, a iniciativa 'Escuta Solidária', para que a Psicologia Clínica possa ser explorada além do consultório convencional, de forma totalmente gratuita, abrangendo as mais diversas patologias de ordem mental. 

Neste sábado (14), o FSS-SV promove a sexta edição do projeto em 2022. Os plantões são realizados na Praça 22 de Janeiro, no Gonzaguinha, das 9h às 11h30.

As sessões duram até 50 minutos. “O intuito do projeto é oferecer apoio psicológico para a comunidade, aproximando a psicologia da população vicentina, promovendo mais saúde, saúde mental e qualidade de vida a partir de um espaço de acolhimento e escuta clínica especializada”, afirma Thaynã Carneiro, presidente do FSS-SV.

Ao passar no atendimento com o psicólogo, o munícipe deverá preencher uma ficha junto com o profissional, contendo os seguintes dados: nome, idade, bairro e queixa, para fins estatísticos e documentais.

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CULTURA

Com 25 anos, AFABAN celebra 13º Encontro Técnico para Maestros, Músicos e Coreógrafos

Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista comemora 25 anos, um momento histórico para entidade e que marca retorno das atividades após início da pandemia

ARTIGO

Sem cuidar do sistema prisional, estamos todos à mercê da violência

Como acontece nas comunidades pobres, as facções criminosas também se aproveitam da ausência do Estado dentro do sistema prisional

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software