X
Polícia

Mulheres são presas em central de golpe eletrônicos em Guarujá

A Polícia Civil descobriu que elas simulavam atendimento bancário, ou se passavam por parentes das vítimas, com o intuito de extorquir dinheiro

Mulheres são presas em Guarujá por estelionato / Divulgação/ Polícia Civil

Três mulheres foram presas, na tarde desta quarta-feira (12), em uma central de golpes eletrônicos em Guarujá. A Polícia Civil descobriu que elas simulavam atendimento bancário, ou se passavam por parentes das vítimas, com o intuito de extorquir dinheiro. 

Policiais da 1ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da DEIC de Santos, efetuaram as prisões após vários meses de investigação contra uma organização criminosa, responsável por estelionatos na região. Os agentes descobriram que a central funcionava em um apartamento de luxo na cidade.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Com mandados de busca e apreensão, os investigadores seguiram para o local e surpreenderam as suspeitas, efetuando a apreensão de diversos aparelhos eletrônicos, característicos para a aplicação do golpe. Foram apreendidos 37 celulares, 9 notebooks, 4 máquinas de cartão, diversos chips de celulares e anotações de movimentações financeira da organização. 

De acordo com as autoridades, havia anotações de como simular um atendimento bancário para enganar as vítimas e obter dados bancários e pessoais.

Uma vítima realizou um depósito de R$ 73 mil via PIX, pois recebeu uma mensagem de seu suposto "filho" e que o mesmo precisava de dinheiro urgente. Outras vítimas foram ouvidas em inquérito policial que investiga o caso.

Todo o material apreendido foi encaminhado para a perícia criminal. O caso ainda está em investigação.

 

 

 

 

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

OPORTUNIDADE

Novo concurso público é aberto em Santos; veja detalhes

O processo seletivo também procura profissionais atuantes que venham a ocupar sete funções diferentes

INICIATIVA

Projeto quer buscar soluções para saneamento básico na Baixada

O acesso ao saneamento básico no país tende a ser mais precário em regiões não urbanizadas, ou irregulares dentro ou fora de áreas urbanizadas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software