X
Santos

Visita apresenta avanços de obras contra enchentes na Zona Noroeste de Santos

O sistema em desenvolvimento consiste na construção de uma estação elevatória, um canal e comportas no final da avenida que faz limite com São Vicente

Importante trecho do sistema que eliminará as enchentes na Zona Noroeste de Santos, as obras de macrodrenagem da bacia da Avenida Haroldo de Camargo, no Castelo, seguem a todo vapor. Na manhã desta sexta-feira (6), técnicos responsáveis pela implantação do novo dispositivo esclareceram dúvidas de pessoas que estiveram nos canteiros das obras. A ação faz parte do programa Fiscaliza Santos, que visa aproximar a população de importantes obras da Cidade.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O sistema em desenvolvimento consiste na construção de uma estação elevatória, um canal e comportas no final da avenida que faz limite com São Vicente. A obra sobre o trecho já aterrado do mangue da Vila Gilda entrou na terceira e última fase de fundação e está prevista para ser finalizada em janeiro de 2023. Após concluída, evitará as enchentes de vias conectadas diretamente à Haroldo de Camargo.

Essa etapa no bairro Castelo integra um conjunto de 14 sistemas de comportas e 13 estações elevatórias previsto para entrar em funcionamento até 2028, dentro do programa de macrodrenagem Santos Novos Tempos.

PARTICIPAÇÃO POPULAR

Presente na visita desta sexta, a presidente do Conselho Municipal de Transparência Institucional, Fiscalização Administrativa e Controle Social de Santos, Isabela de Castro, salientou a relevância da participação popular no Fiscaliza.

Segundo ela, o programa traz clareza sobre temas complexos, sobretudo por contar com a presença de técnicos e profissionais de cada obra.

"O Fiscaliza Santos existe justamente para esclarecer os detalhes de cada obra da Cidade. É uma ferramenta gratuita e esclarecedora à população, que saberá de que forma seu bairro será beneficiado", concluiu Isabela.

SISTEMA

Durante as marés baixas, com as comportas abertas, as águas de chuva irão escoar por gravidade para o Rio dos Bugres. Já nas marés mais altas, as comportas fecharão automaticamente, evitando alagamentos nos bairros. Em caso de chuva forte com as comportas fechadas, as águas da galeria serão desviadas para reservatório de acumulação sob a casa das bombas, que serão ligadas gradativamente.

Para implantar o sistema, denominado EEC7, foram investidos R$ 37,5 milhões, sendo R$ 22 milhões de verba de empréstimo do FGTS (Programa Avançar Cidades), supervisionado pela Caixa Federal, e o restante é contrapartida do orçamento municipal. A obra é gerenciada pela Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi) e executada pela Terracom.

FISCALIZA

O programa Fiscaliza Santos foi criado em 2019 para levar munícipes a conhecer e fiscalizar obras realizadas pela Prefeitura. Nas visitas abertas ao público é possível acompanhar os trabalhos e tirar dúvidas com técnicos da Administração. A programação é divulgada nos canais de comunicação da Prefeitura.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guarujá

Operação Dia dos Pais reforça segurança no comércio de Guarujá

Ação reforça o patrulhamento nos corredores comerciais do Centro e de Vicente de Carvalho

Polícia

Traficante é preso pela Polícia Civil em Praia Grande

O homem de 32 anos foi detido no bairro Trevo, na tarde desta quarta-feira (10)

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software