Banner gripe

Prefeitura contrata segurança particular para complexo da Zona Noroeste e PS Zona Leste

A medida adotada visa ampliar a segurança e o controle de acesso nos dois equipamentos.

Comentar
Compartilhar
04 MAI 2019Por Da Reportagem15h56
Foto: Raimundo Rosa/PMS

Mais uma medida foi adotada pela Prefeitura de Santos para ampliar a segurança e o controle de acesso no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste (Rua Agamenon Magalhães s/n°, Castelo) e no Pronto-Socorro Provisório da Zona Leste (Av. Afonso Pena, 382).

Desde as 7h desta quarta-feira (1º), o Complexo Hospitalar da Zona Noroeste (Rua Agamenon Magalhães s/n°, Castelo) e o Pronto-Socorro Provisório da Zona Leste (Av. Afonso Pena, 382), contam com vigilância e segurança patrimonial particular.

A medida adotada pela Prefeitura vista ampliar a segurança e o controle de acesso nos dois equipamentos. O serviço está a cargo da empresa Hedge Segurança e Vigilância, vencedora do pregão eletrônico promovido pela Administração Municipal. O contrato de um ano tem valor de R$ 128.640,70 por mês e prevê sete postos com profissionais de segurança, sendo um na Zona Leste e seis na Zona Noroeste - nesta última, a atuação ocorrerá nos andares térreo e superior, onde ficam leitos de clínica médica e a maternidade dos hospitais Arthur Domingues Pinto e Silvério Fontes.

A empresa de segurança com sede em São Paulo (Capital) selecionou, com apoio do Sindicato dos Vigilantes de Santos e Região (Sintragen Litoral), 28 profissionais residentes na Baixada Santista para se revezarem no trabalho diário (24 horas). Para cada posto haverá quatro profissionais, pois cada um deles atuará no regime de plantão de 12 horas de trabalho com 36h de descanso.
 
PULSEIRAS

Desde outubro do ano passado, as unidades de pronto atendimento da rede municipal de saúde passaram a distribuir aos pacientes pulseiras com a cor indicada na classificação de risco: vermelha (emergência), amarela (urgente), verde (pouco urgente) e azul (não urgente). Já os acompanhantes (um por pessoa), recebem a pulseira da cor cinza. A medida contribui para a melhor assistência e identificação das pessoas em circulação nestas unidades.
 
AMPLIAÇÃO

"As UPAs Central e da Zona Noroeste já contam desde o início de suas operações com segurança particular. Agora, as demais unidades da rede também terão o serviço de vigilância, o que ajudará na segurança e maior controle de acesso às áreas restritas como os leitos de internação e espaços administrativos, beneficiando pacientes e funcionários", explica o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz.

Em abril de 2018, outra medida que ajudou a ampliar a segurança do Complexo Hospitalar da Zona Noroeste foi a instalação de 27 câmeras nas áreas interna e externa, as quais estão interligadas à central do Sistema Informatizado de Monitoramento da Prefeitura, no Paço Municipal.

Colunas

Contraponto