X
Política

Deputada pede R$ 10 milhões para aeroporto em Guarujá

Rosana Valle (PSB) anunciou que vai pedir nesta terça-feira à bancada paulista dos deputados federais aprovação de uma emenda conjunta, para que o Aeroporto Civil Metropolitano da Baixada Santista

Deputada Rosana Valle / Divulgação

A deputada federal Rosana Valle (PSB) anunciou que vai pedir nesta terça-feira à bancada paulista dos deputados federais aprovação de uma emenda conjunta, de R$ 10 milhões, para que o Aeroporto Civil Metropolitano da Baixada Santista, em Guarujá, entre em operação, para todas as aeronaves comerciais, já a partir de 2022. O novo aeroporto deve atender principalmente as nove cidades da região.

“Pelas obras já em andamento, as aeronaves pequenas poderão usar o aeroporto no primeiro semestre de 2022. Mas as maiores dependem deste investimento conjunto dos 70 deputados federais eleitos pela população do estado de São Paulo”, afirmou a parlamentar.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Para que o aeroporto opere voos nacionais de aviões comerciais de todos os portes são necessárias obras de expansão e repavimentação da pista.

De acordo com Rosana, os benefícios deste novo aeroporto, em fase de implantação, se estenderão a todo o estado de São Paulo e ao Brasil, uma vez que servirá também ao contexto logístico do maior porto da América do Sul, em crescente expansão e responsável por mais de 30% das exportações brasileiras.

A deputada lembrou que a Baixada Santista, que recebe o maior fluxo turístico do Estado e um dos maiores do País, contará com a opção dos voos comerciais, que absorverão parte do contingente de visitantes que costumam congestionar as estradas de acesso ao Litoral nas temporadas e feriados.

Rosana Valle inspecionou as obras do aeroporto, acompanhada pela superintendente, Adriana Lopes, da Infraero; pelo comandante da Base Aérea de Santos, tenente-coronel Dayde Morais Paiva, e pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Portuário de Guarujá, Gustavo Martins Rondini.

Bananicultura no Vale do Ribeira

A parlamentar também pedirá à bancada paulista, nesta terça, a liberação de R$ 3 milhões para que a Embrapa possa desenvolver mudas de bananeiras geneticamente resistentes à praga Fusariose Tipo 4, um fungo que dizima as lavouras da fruta e que já se aproxima da fronteira do Brasil pelo Peru.

A ameaça deixou em alerta os bananicultores do Vale do Ribeira, que respondem por 80% da produção da fruta no Estado de São Paulo, principal atividade econômica da região.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Homem procura hospital com projétil de canhão no ânus e médicos acionam equipe antibomba

O objeto tem 17 cm de comprimento e 6 cm de largura

Santos

Santos realiza caminhada de conscientização sobre HIV/Aids neste sábado

Os pedestres, que devem trajar uma peça de roupa ou acessório na cor vermelha, seguirão até a Praça das Bandeiras

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software