SAP evita entrada de 4,9 kg de drogas e 46 celulares em presídios na Baixada

Em Mongaguá, um suspeito foi flagrado na parte externa e fugiu após se esconder na vegetação

Comentar
Compartilhar
07 ABR 2021Por Gilmar Alves Jr.14h54
Celulares e acessórios apreendidos em MongaguáCelulares e acessórios apreendidos em MongaguáFoto: Divulgação/SAP

Agentes penitenciários evitaram a entrada de quase 5 quilos de drogas e de 46 celulares em unidades prisionais da Baixada Santista entre sexta-feira (2) e segunda-feira (5). Em Mongaguá, um suspeito de levar o material ilícito foi flagrado na parte externa do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) e conseguiu fugir após se esconder na vegetação que circunda a unidade.

O caso de Mongaguá ocorreu no final da madrugada de segunda-feira e o suspeito largou no chão as mochilas, segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

“Um servidor flagrou quando o indivíduo tentava se aproximar da unidade, portando duas mochilas. Imediatamente, uma equipe de agentes foi formada e se deslocou até o local”, disse a pasta. Dentro das bolsas havia 39 aparelhos celulares, 69 carregadores, 27 fones de ouvido, 24 baterias, 31 chips, 12 cabos USB, além de 675 gramas de cocaína e quatro quilos de maconha. 

Na sexta-feira, agentes apreenderam maconha e celulares nas proximidades da Penitenciária II de São Vicente. “O material ilícito foi descoberto enquanto era realizado trabalho de limpeza e roçagem de mato na área externa do presídio. Entre o muro do presídio e a rua de acesso, os agentes flagraram um invólucro largado no chão. Quando o pacote foi aberto foram encontrados 161 gramas de maconha, além de 7 aparelhos celulares, 16 chips, 2 carregadores, 2 cabos USB e 2 fones de ouvido”, disse a pasta.

Ambos os casos estão sob investigação da Polícia Civil e com procedimentos internos de apuração de ocorrência nas unidades prisionais.