Região tem violência após morte na Imigrantes

Foram registrados ao menos quatro casos de violência: um assassinato e três tentativas de roubo que terminaram em tiroteio e feridos

Comentar
Compartilhar
30 MAI 2016Por Folhapress08h30
Pedra destruiu para-brisa e atingiu a cabeça do estudante, em CubatãoPedra destruiu para-brisa e atingiu a cabeça do estudante, em CubatãoFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Após a morte de um estudante de 17 anos, atingido com uma pedra atirada por criminosos na rodovia dos Imigrantes, na região de Cubatão, a Baixada Santista registrou ao menos quatro casos de violência: um assassinato e três tentativas de roubo que terminaram em tiroteio e feridos.

Na noite de sábado (28), em Itanhaém, Arlindo Tavares dos Santos, 54, foi morto com três tiros -um no peito e dois na cabeça.

O assassino escapou. A mulher da vítima disse à polícia que o crime pode ter sido motivado por uma negociação desfeita entre ambos. A vítima era considerada foragida da Justiça.

Em São Vicente, na noite de sábado (28), cinco homens tentaram invadir uma casa durante uma festa, mas foram repelidos por um policial militar de folga no local.

Na troca de tiros, um dos convidados acabou ferido na perna -seu quadro é estável. Os criminosos fugiram.

Em Guarujá, na sexta (27), dois homens tentaram roubar um engenheiro mecânico em Pitangueiras. Um policial percebeu e, ao dar voz de prisão, os bandidos fizeram disparos. Um dos tiros acertou de raspão um homem de 66 anos.

O policial acertou a perna de um dos suspeitos, que seguia internado. O comparsa conseguiu fugir.

Também na sexta, no bairro Parque Enseada, em Guarujá, uma tentativa de roubo terminou em troca de tiros. Um suspeitou foi preso e um menor, apreendido. O governo prometeu melhor a segurança na Baixada Santista.