Psicóloga tem prejuízo de R$ 28 mil ao ser vítima de golpe em Santos

A vítima, de 59 anos, foi abordada por duas estelionatárias, que aplicaram o golpe do bilhete premiado

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201519h53

Duas estelionatárias aplicaram o golpe do bilhete premiado em uma psicóloga de 59 anos, moradora do Gonzaga, o que resultou em um prejuízo à vítima de R$ 28 mil, 1,5 mil euros (R$ 4.841) e 1,5 mil libras esterlinas (R$ 6.543). O caso ocorreu na tarde da última quinta-feira (12).

Convencida pelas golpistas a pegar todo o dinheiro como uma “prova de confiança” para divisão do “prêmio”, a vítima fez cinco saques em agências bancárias e retirou as moedas estrangeiras na própria residência.

A psicóloga disse à Polícia Civil que caminhava pela Rua Goiás, no Boqueirão, por volta das 12 horas, quando foi abordada pela primeira golpista que disse ter o bilhete lotérico premiado. A segunda golpista se aproximou na sequência e simulou, ao celular, uma ligação de confirmação do prêmio.

A vítima foi convidada a entrar dentro de um carro preto, onde foi feita a proposta de divisão de dinheiro mediante a “prova de confiança”.

O caso é investigado pelo 7º Distrito Policial (Gonzaga) (Foto: Luiz Torres/DL)

Os saques em bancos ocorreram nos bairros Boqueirão e Gonzaga. Após a vítima pegar o dinheiro na casa onde mora, ela foi levada no carro até uma farmácia na esquina da Avenida Epitácio Pessoa com a Rua Oswaldo Cruz, no Boqueirão, onde uma das golpistas disse que compraria um medicamento.

A psicóloga relata que saiu do carro, entrou na farmácia e, após pouco tempo, percebeu que as duas mulheres deixaram o local.

Descrição

Uma das golpistas manca com a perna direita, é parda, tem 45 anos presumíveis, tem cabelos ondulados pretos e cerca de 1,65m de altura. A outra é branca, aparenta cerca de 38 anos, tem cabelos castanhos claros ondulados e cerca de 1,55m.

Colunas

Contraponto