Professora que deixou Guarujá é achada em São Sebastião após ligar para o marido

Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos identificou o orelhão utilizado por Karla Oliveira no litoral norte

Comentar
Compartilhar
10 JAN 2019Por Gilmar Alves Jr.16h02
Imagem de monitoramento mostra Karla Oliveira em São Sebastião; ela não é mais considerada desaparecidaFoto: Reprodução

A professora de educação física Karla Rafaella de Lima Oliveira, de 27 anos, está em São Sebastião, no litoral norte, e disse ao marido, por telefone, que não quer mais voltar para casa, em Guarujá.

De acordo com a Polícia Civil, Karla foi encontrada após utilizar um orelhão no litoral norte para ligar para o marido, Esteves Tamayosi de Oliveira. Foi feito um rastreamento e imagens de monitoramento da mulher andando de bicicleta foram localizadas por policiais de São Sebastião.

“Ela falou (ao marido) que não queria mais voltar pra casa. Disse para que deixassem ela em paz, que não iria em delegacia nenhuma e que deixassem ela viver a vida dela”, afirmou o investigador-chefe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos, Paulo Carvalhal.

Segundo frisou Carvalhal,  a professora não é mais considerada desaparecida para a Polícia Civil e não foi detectado nenhum crime.

Karla passou ser procurada pela Polícia Civil no último domingo (6), após o marido dela registrar ocorrência de desaparecimento.  A Reportagem procura Esteves por telefone desde segunda-feira (7), mas ainda não obteve retorno. 

Ela não foi mais vista em Guarujá desde que deixou a academia onde trabalhava, em Morrinhos. Karla não levou celular. Imagens de monitoramento mostram ela deixando sozinho o estabelecimento.

Karla Rafaella de Lima Oliveira passou ser procurada pela Polícia Civil no último domingo (6) (Foto: Reprodução/Facebook)

Bilhete

Karla deixou um bilhete na academia anunciando que se mudaria de cidade. O manuscrito foi levado à Polícia Civil no início desta semana.

"Estou com alguns problemas pessoais e estou indo embora do Guarujá", escreveu a professora ao justificar que não voltaria mais à academia, em Morrinhos.

"Como irei ficar sem comunicação peguei os R$ 160,00 que recebi de mensalidade como pagamento por esses dias. Obrigado pela confiança e oportunidade. Mil desculpas pelo transtorno", afirmou Karla no bilhete.

Colunas

Contraponto