Polícia Civil tenta identificar autores de furtos de rodas

Investigadores continuam trabalho de análise e buscas de imagens de monitoramento

Comentar
Compartilhar
26 ABR 201503h25

Permanecem desconhecidos os criminosos envolvidos na onda de furtos de rodas de veículo em Santos. A Polícia Civil segue em busca de imagens de monitoramento que possam auxiliar a esclarecer a autoria dos casos. Somente entre março e abril já ocorreram no mínimo um total de sete casos nos bairros Aparecida, Ponta da Praia, Polícia Civil tenta identificar autores de furtos de rodas Investigadores continuam trabalho de análise e buscas de imagens de monitoramento Investigação Embaré, Boqueirão e Pompéia.

A principal pista até o momento veio de gravações de câmeras. Nelas, os investigadores verificaram que um Fiat Palio Branco aparece de modo suspeito na madrugada do último dia 2, quando onde houve o furto de duas rodas de um Fox, na Rua Coronel Pedro Arbues, na Ponta da Praia. A própria vítima, uma esteticista de 56 anos, verificou que as câmeras de um prédio captaram as imagens do Palio.

Em uma tentativa de arrombamento de um Citroen na Aparecida, no dia 19 de março, também é um Palio branco que aparece em imagens de monitoramento.


Entre março e abril já ocorreram no mínimo sete casos em Santos (Foto: Reprodução/VIver em Santos)

Segundo o investigadorchefe do 3º Distrito Policial de Santos (Ponta da Praia), Marcelo Mendes, identificar o proprietário do Palio é fundamental para o desdobramento da apuração de autoria.

Paralelamente à busca pelos autores dos furtos, policiais estão fiscalizando estabelecimentos que vendem rodas automotivas. Apesar dessas diligências, nenhuma das rodas furtadas foi encontrada.

Também participam das investigações policiais do 7º Distrito Policial de Santos (Gonzaga), cuja área de circunscrição abrange também Boqueirão e Pompéia, onde ocorreram pelo menos dois casos neste mês, sendo um na Rua Bolívar e outro na Rua Ceará.