Operação apreende 4,1 mil pinos de cocaína na Região

Além da droga, cinco homens foram presos em operação da Polícia Civil em Guarujá, Itanhaém e Peruíbe

Comentar
Compartilhar
28 MAR 201400h59

Em Operação deflagrada pela Polícia Civil, em combate ao tráfico de drogas nas cidades de Guarujá, Itanhaém e Peruíbe, cinco homens foram presos e 350 pedras de crack, 4197 cápsulas de cocaína e 4 tijolos de maconha apreendidos ao total nas três cidades da Baixada Santista, em operação conjunta.

Em Guarujá, onde ocorreu a maior apreensão, a Polícia fazia uma operação de rotina e adentraram em uma casa, após denúncia anônima. Dentro do imóvel, no bairro Vila Santa Rosa, em um guardaroupa foi encontrado 900 gramas e 3900 pinos de cocaína, mais dois quilos de maconha e uma balança medidora. Os policiais efetuaram diligências pelas imediações tentando localizar o proprietário da casa, porém, sem êxito. Ninguém foi preso.

Após cumprimento de mandado de prisão, dois homens foram presos, um deles com 85 anos, no bairro Savoy e outro no Jardim Marilu, em Itanhaém. Preso em flagrante no Jardim Tropical, G.A.C (27 anos), portava uma sacola com 45 pinos de cocaína, 20 pedras de crack e a quantia de R$ 20. Ele foi pego vendendo as drogas ao lado do campo de futebol São José, após um policial disfarçado mostrar interesse em comprar crack. Ainda em Itanhaém, no bairro Gapurá, um homem foi preso com 244 pinos de cocaína, 214 pedras de crack, três tijolos de maconha e uma folha com a contabilidade do tráfico. O acusado resistiu à voz de prisão e empreendeu fuga, porém foi capturado pelos policiais.

3900 papeletes foram apreendidos em Guarujá (Foto: Luiz Torres/DL)

Em Peruíbe, num beco do bairro de Santa Isabel, onde, segundo a Polícia, é um local já conhecido como ponto do tráfico, um homem também foi preso em flagrante com 116 pedras de crack e 8 cápsulas de cocaína. A ação aconteceu quando um policial disfarçado adentrou em dito beco, se passando por usuário. Depois de concluir “comprar”, o investigador deu voz de prisão, e o indiciado resistiu à prisão, sendo necessário o uso da força para algemá-lo. A operação foi deflagrada as 00h do dia 27, ontem, e foi concluída às 16 horas do mesmo dia.