Mulher usa bebê para furto e ao tentar fugir o abandona em Mongaguá

A acusada se utilizou do bebê para pedir para preparar mamadeira e furtou celular de dono de quiosque; ao ser alcançada após abandonar a criança, a mulher foi agredida por populares

Comentar
Compartilhar
28 SET 2020Por Gilmar Alves Jr.18h10
A acusada tentou escapar correndo após abandonar o bebê no Balneário de BiriguiFoto: Reprodução/Google Maps

Uma mulher de 19 anos foi presa em flagrante, no domingo (27), acusada de utilizar um bebê para conseguir acesso à parte interna de um quiosque, na Orla do Balneário Regina Maria, em Mongaguá, e cometer o furto do celular do proprietário, que havia permitido a entrada para ela preparar uma mamadeira para a criança.

O próprio dono do quiosque, de 72 anos, ao perceber que tinha sido enganado e furtado iniciou buscas pelas Orla e localizou a suspeita, que seguia com o menino de colo e a uma outra mulher.

Durante a abordagem, a acusada pediu que a mulher que a acompanhava segurasse a criança e deixou cair o celular furtado, avaliado em R$ 4 mil. As duas então deixaram a criança no local e tentaram escapar correndo pela Orla do Balneário de Birigui. A acusada do furto foi contida e chegou a ser agredida por populares, que a seguraram por cerca de uma hora e meia até a chegada da Polícia Militar.

A detida, que é moradora de SP, disse à polícia que o bebê é seu filho, mas não mostrou nenhum documento de comprovação. O delegado titular de Mongaguá, Luiz Carlos Vieira, autuou a mulher por furto qualificado e por expor a vida ou a saúde do bebê a perigo direto e iminente.

“Em verdade, utilizou-se de uma criança, que diz ser seu filho, como meio, objeto, instrumento, para a prática do crime de furto (…) Quando descoberta, tentou fugir, deixando a criança para trás, expondo-a a perigo para sua vida ou minimamente à saúde”, fundamentou o delegado.

O bebê foi entregue ao Conselho Tutelar.