Conselheiros e novos diretores da Polícia Civil tomam posse

A cerimônia ocorreu durante a primeira reunião do Conselho da instituição.

Comentar
Compartilhar
11 JAN 201320h47

Dez novos diretores de departamento e 14 conselheiros da Polícia Civil tomaram posse de seus cargos na manhã desta sexta-feira (11), no Palácio da Polícia, à Rua Brigadeiro Tobias, 527, Luz. A cerimônia ocorreu durante a primeira reunião do Conselho da instituição, com as presenças do secretário da Segurança Pública Fernando Grella Vieira, do secretário adjunto Antonio Carlos da Ponte, e do delegado-geral Luiz Maurício Souza Blazeck.

A reunião marcou a instalação oficial do novo Conselho da Polícia Civil, com as assinaturas dos diretores da Delegacia Geral de Polícia Adjunta, da Academia de Polícia Civil (Acadepol), da Corregedoria Geral da Polícia Civil e do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), de Polícia Judiciária da Grande São Paulo (Demacro), Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade), de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), Estadual de Investigações Criminais (Deic), de Polícia Judiciária do Interior de Ribeirão Preto (Deinter 3), de Polícia Judiciária do Interior de Santos (Deinter 6) e de Polícia Judiciária do Interior de Sorocaba (Deinter 7).

Além do delegado-geral adjunto, Valmir Eduardo Granucci, os conselheiros empossados foram os diretores dos departamentos: Domingos Paulo Neto (Decap), Nestor Sampaio Penteado Filho (Corregedoria), Elisabete Ferreira Sato Lei (DHPP), Paulo Afonso Bicudo (Demacro), Marco Antonio Desgualdo (Decade), Youssef Abou Chahin (DPPC), Marco Antônio Pereira Novaes de Paula Santos (Denarc), Mário Leite Barros Filho (Acadepol), Wagner Giudice (Deic), João Osinski Júnior (Deinter 3), Aldo Galiano Júnior (Deinter 6) e Julio Gustavo Vieira Guebert (Deinter 7).

Além do diretor do Decap e da Corregedoria que foram empossados no dia 12 de dezembro, os outros nove delegados assinaram o termo de posse, assim como Edison Giatti Lahoz, que responderá pelo expediente da Assistência Policial Civil do Gabinete do Secretário (APC/GS), até 24 de janeiro, em substituição ao delegado Nelson Rodrigues.

A posse foi realizada na manhã desta sexta-feira (11), no Palácio da Polícia (Foto: Divulgação/SSP)

A cerimônia

Ao abrir a reunião, o presidente do Conselho, o delegado-geral Luiz Maurício Souza Blazeck, falou da nova visão de trabalho que procurará pôr em prática e, enfaticamente, sobre os valores que deverão permear a direção da Polícia Civil. Pediu a todos, inclusive, que fizessem um minuto de silêncio para reflexão sobre os rumos da instituição.

Grella agradeceu o convite para a reunião e discursou sobre o significado do Colegiado da Polícia Civil (o Conselho) e a importância da investigação para a paz pública. “Precisamos dar resposta à sociedade em termos de responsabilização e isso recai, evidentemente, sobre os ombros da Polícia Civil. Então quanto mais eficiente, quanto melhores e maiores os resultados, maior será a sensação de segurança, porque a população verá na sua polícia a atuação eficiente e a responsabilização daqueles que insistiram e insistem em transgredir as leis”, defendeu.

“Nós nos propusemos a fazer um trabalho e estamos encontrando incondicional apoio do dr. Blazeck. Não queremos simplesmente quantidade, queremos resultados e estamos dispostos a tomar decisões”, afirmou o secretário, que em seguida, pediu o apoio de todos os conselheiros para a diminuição dos índices de criminalidade. “Vamos procurar realizar este ano reuniões bimestrais para discutirmos os resultados, os índices criminais que mais interferem na questão da sensação de segurança, os índices operacionais. Vamos discutir e buscar soluções”, frisou.

O secretário adjunto também agradeceu o convite para a cerimônia, falou do histórico profissional dos conselheiros e das metas para um trabalho eficiente por parte da SSP. Ponte destacou ainda a questão do compromisso público que todos ali assumiam. “Polícia competente é aquela que está em consonância com os ditames do estado democrático de direito e tem a inteligência como a principal arma e, sobretudo, compromisso com a modificação social”, disse.

O delegado-geral falou da valorização e do reconhecimento da Polícia Civil por parte da Secretaria da Segurança Pública (SSP) e fez, em nome do Conselho, uma homenagem aos dois secretários, oferecendo-lhes um broche da instituição.

As expectativas da Delegacia Geral quanto ao desempenho dos novos diretores foi ressaltada pelo por Granucci. “Vamos prestar bastante atenção não só na produtividade, como também no diálogo, na responsabilidade da transmissão das ocorrências”, disse, referindo-se ao comunicado rápido à DGP de fatos que precisem de providências mais enérgicas.

O delegado-geral adjunto prometeu agilizar ainda mais os trâmites de todos os expedientes e fazer um levantamento dos recursos materiais dos departamentos, ainda no começo deste ano.