Vaticano

Os olhos estão sempre voltados para o Vaticano; ali reside a mais notória autoridade do mundo cristão católico, atualmente o Papa Francisco

Comentar
Compartilhar
14 MAI 2017Por Da Reportagem18h00

Quase que Vaticano é sinônimo de Papa. Na verdade, a maioria das pessoas não se dá conta que o Vaticano é o menor país do globo terrestre. Isso mesmo. O Vaticano é uma cidade-estado e o menor Estado independente do mundo, encravado na zona norte de Roma. Residência oficial do Papa e sede da Igreja Católica, o Vaticano atrai a atenção de turistas dos quatro cantos do planeta. 
Com uma área de apenas 0,44 quilômetros quadrados, o Vaticano está situado no meio da capital italiana, por isso não possui área costeira. A defesa da cidade-estado fica por conta da Guarda Suíça, criada em 1503, quando o Papa Júlio II solicitou proteção aos nobres suíços.  A guarda suíça constitui também as forças armadas da cidade do Vaticano.
Fora da Cidade do Vaticano, o Estado possui 13 edifícios em Roma e Castel Gandolfo (a residência de verão do Papa) gozando de direitos extraterritoriais. 
A cidade tem clima temperado, leve, com invernos chuvosos (de setembro a meados de maio) e verões quentes (de maio a setembro). O Vaticano não possui nenhum recurso natural, é fundamentalmente urbano e nenhuma das terras está reservada para agricultura ou outro tipo de exploração de recursos naturais. O desenvolvimento urbano é otimizado para ocupar menos de 50% da área total, ao passo que o resto é reservado para espaço aberto, incluindo os Jardins do Vaticano. O território possui muitas estruturas que ajudam a fornecer autonomia ao Estado soberano, estes incluem: linhas ferroviárias, heliporto, correios, estação de rádio, quartéis militares, palácios e gabinetes governamentais, instituições de ensino superior, cultural e de arte, e algumas Embaixadas.
A economia do Vaticano é baseada na captação de donativos das comunidades eclesiais (igrejas) pertencentes à Igreja Católica, Apostólica e Romana no mundo inteiro. Outra forma de captação de recursos é com o turismo no complexo dos "Museus Vaticanos". Não há outro lugar no mundo com tanto valor artístico e intelectual concentrado como no Arquivo Secreto do Vaticano, na Biblioteca Apostólica Vaticana, e nos acervos de arte (pintura, escultura e arte sacra) das igrejas romanas.
Através de um acordo com a Itália, representando a União Europeia, a unidade monetária do Vaticano é o Euro. A população vaticana é composta por membros da Igreja, que devido às suas funções, residem lá. Além do Papa, residem e trabalham lá Bispos, Cardeais, Arcebispos e outros funcionários importantes da Igreja Católica (existe um número reduzido de cidadãos comuns). A maioria dos funcionários estáveis é italiana. Um número considerável é suíço e o restante originário de diversos países.
Evidentemente, a religião oficial é o Catolicismo e a língua oficial é o Latim, embora só seja utilizado em documentos oficiais e em rituais cerimoniais. A língua falada é o Italiano.
A cultura do Vaticano é obviamente correspondente à cultura da Igreja Católica, o seu expoente são as obras de arquitetura como a Basílica de São Pedro, a Arquibasílica de São João Latrão, a Praça de São Pedro, a Capela Sistina e a coleção do Museu do Vaticano. O palácio onde reside o Papa tem 5 mil quartos, duzentas salas de espera, 22 pátios, cem gabinetes de leitura, trezentos banheiros e dezenas de outras dependências destinadas a recepções diplomáticas.
Indo ao Vaticano não deixe de apreciar a beleza da Basílica de São Pedro, a maior igreja do Cristianismo e um dos locais cristãos mais visitados. Dentro dela cabem 60 mil pessoas e embaixo do altar está enterrado São Pedro.
Em frente à Basílica está situada a Praça de São Pedro, que foi desenhada por Bernini no Século XVII em estilo clássico com adições do barroco. Ao centro, o turista pode observar um obelisco do Antigo Egito. Quase todos os visitantes que chegam ao Estado do Vaticano visitam primeiro a Praça. É lá que o Papa celebra a Missa Pontifícia nas maiores festas da Igreja.
Outro lugar muito interessante para visitar e tirar muitas fotos é a Capela Sistina. Localizada no Palácio Apostólico, residência oficial do Papa, foi erigida nos anos 1475 a 1483, durante o pontificado de Sisto IV. A Celebração Eucarística de inauguração ocorreu em 15 de agosto de 1483. O local ficou mundialmente conhecido porque por lá são realizados os conclaves para a eleição do Sumo Pontífice. O teto da capela é totalmente decorado com obras de Michelangelo.
Já a Basílica de São João de Latrão, localizada na praça de mesmo nome, é a Catedral do Bispo de Roma: o Papa. Seu nome oficial é Archibasilica Sanctissimi Salvatoris (Arquibasílica do Santíssimo Salvador) e é considerada a "mãe" de todas as igrejas do mundo. Como catedral da Diocese de Roma, contém o trono papal o que a coloca acima de todas as igrejas do mundo, inclusive da Basílica de São Pedro.