Poupatempo começa a atender vítimas do incêndio em Guarujá

O secretário-adjunto de Gestão Pública do Estado, Rogério Barreto esteve junto com a prefeita Maria Antonieta acompanhando o inicio das atividades

Comentar
Compartilhar
09 JAN 201410h37

O Poupatempo começou a atender nesta terça-feira (7), exclusivamente atendendo as vítimas do incêndio ocorrido na madrugada do dia 1ª, na favela da Vila da Noite. As pessoas terão a oportunidade de refazer os documentos perdidos durante a tragédia. O serviço é prestado na Escola Municipal Francisco Figueiredo (Avenida Tancredo Neves, S/N, Santa Clara, ao lado da Escola Municipal Professor Paulo Freire - onde ainda estão abrigadas 22 famílias). O beneficio foi conquistado por meio de gestões da prefeita e do Legislativo Municipal.

O secretário-adjunto de Gestão Pública do Estado, Rogério Barreto esteve junto com a prefeita Maria Antonieta de Brito no local para acompanhar o início do atendimento. A proposta é que o Poupatempo fique disponível até dia sexta-feira (10), conforme solicitado pela prefeita, porém se houver necessidade, a ação será estendida para a próxima semana.

“Vim acompanhar a implementação do serviço. Esse é nosso papel. Faço questão de estar presente para incentivar o pessoal a atender com extremo carinho essas pessoas que perderam suas casas, móveis, roupas, documentos, fotos e principalmente toda uma história de vida”, disse Barreto.

A chefe do executivo de Guarujá agradeceu o pronto atendimento da Secretaria de Gestão Pública do Estado. “Fiz a solicitação do serviço do Poupatempo para que essas pessoas possam obter os documentos que foram perdidos na tragédia de maneira mais rápida e fácil. Fico imensamente grata com a sensibilidade do órgão do Governo do Estado na pessoa do Secretário Estadual de Gestão Pública, Davi Zaia e de seu adjunto, Rogério Barreto que fez questão de vir pessoalmente conferir os trabalhos”, afirmou.

Guarujá ainda não conta com um posto fixo do Poupatempo e, por isso, as pessoas teriam que se dirigir á Santos para a retirada dos novos documentos. “Essa ação é emergencial às vítimas, mas temos o compromisso do secretário Davi Zaia, assim como do governador, da instalação de uma unidade na Cidade, até agosto deste ano, para atender toda a população”, relatou a prefeita.

O superintendente interino de operações do Poupatempo, Marcelo Ribeiro Pedrosa explicou que esse tipo de serviço é característico do fato ocorrido, ou seja, é uma ação emergencial.

“O atendimento aqui é específico para atender as vítimas do incêndio que poderão tirar Registro Geral, Carteira de Trabalho e todos os serviços públicos em internet como o atestado de antecedentes criminais, por exemplo. Pessoas que por ventura procurarem o atendimento receberão orientação de como obter o serviço desejado em outro local”, finalizou.