Conheça o novo utilitário esportivo da Volkswagen

Primeiro SUV da Volkswagen produzido na Argentina, o Taos chega com "powertrain" feito no Brasil

Comentar
Compartilhar
06 JUN 2021Por Da Reportagem13h40
Na traseira, o para-choque está em sintonia com o aspecto "musculoso" de todo o carro. As lanternas acompanham o grafismo dos faróis.Na traseira, o para-choque está em sintonia com o aspecto "musculoso" de todo o carro. As lanternas acompanham o grafismo dos faróis.Foto: Divulgação

Em 2018, quando tinha apenas dois utilitários esportivos no portfólio – Touareg e Tiguan –, a Volkswagen decidiu que era hora de ir à luta para aumentar sua oferta de modelos no segmento com o maior crescimento no mundo. Em 2019, a marca alemã lançou seu primeiro utilitário esportivo feito no Brasil, o compacto T-Cross, produzido na fábrica de São José dos Pinhais (PR), que tornou-se o SUV mais vendido do Brasil em 2020. No ano passado, a novidade foi o Nivus, um SUV compacto em estilo cupê, também “made in Brazil”. Agora é a vez do médio Taos, que chega diretamente do Complexo Industrial de Pacheco, na Argentina, e desembarca nas concessionárias de todo o Brasil em duas versões: a Comfortline, com preço de R$ 154.990, e a Highline, a R$ 181.790, ambas equipadas com motor 250 TSI e câmbio automático de 6 marchas. Com esse lançamento, a Volkswagen reforça a estratégia de oferecer gamas mais enxutas, tornando o processo de compra mais simples. No lançamento, o novo SUV da marca alemã apresenta sua Launching Edition, série especial com quantidade limitada, com preço de R$ 191.060 e itens de design e equipamentos exclusivos. “O Taos é um modelo totalmente novo, desenvolvido com foco no consumidor da América Latina. Faz parte da maior ofensiva de produtos da história da Volkswagen na região e completa a nossa família de SUVs, junto com o Nivus, o T-Cross e o Tiguan Allspace”, afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Com 4,46 metros de comprimento, 1,84 metro de largura, 1,62 metro de altura e 2,68 metros de distância de entre-eixos e construído na Estratégia Modular MQB, o Taos chega equipado com o motor 250 TSI Total Flex, desenvolvido e produzido em São Carlos, no interior do Estado de São Paulo. É o mesmo usado no T Cross, no Jetta, na linha GTS do Polo e do Virtus e no Tiguan Allspace, com quatro cilindros, sistema de injeção direta de combustível e turbocompressor, com 150 cavalos de potência a 5 mil rotações por minuto e torque de 25,5 kgfm já a partir de 1.500 rpm, com etanol ou gasolina, acoplado à transmissão automática de 6 marchas. Segundo a Volkswagen, o novo utilitário esportivo acelera de zero a 100 km/h em 9,3 segundos e pode chegar à velocidade máxima de 194 km/h. O Taos pesa 1.420 quilos, o que, de acordo com a Volkswagen, resulta na melhor relação peso/torque do segmento. O seletor de perfil de condução acionado por meio da tela do VW Play tem quatro modos: “Eco”, “Normal”, “Esportivo” e “Individual”.

O Taos tem distância de entre-eixos longa para seu segmento e balanços dianteiro e traseiro curtos. As colunas “A” (as dianteiras) são bem apontadas para a frente e a linha de cintura é elevada. Na dianteira, os faróis full-led têm desenho refinado e sistema IQ. Leve, com tecnologia anti-ofuscamento. Dos faróis principais vem o DRL (luzes de circulação diurna), filetes em leds que “cortam” a parte da frente e se fundem com o novo logotipo da marca. Trata-se da nova identidade visual da Volkswagen em todo o mundo, que estreou na família de carros elétricos ID., na Europa. O capô é vincado e horizontal. Na traseira, o para-choque está em sintonia com o aspecto “musculoso” de todo o carro. As lanternas acompanham o grafismo dos faróis. O nome “Taos” vem fixado na base da tampa do porta-malas. Mais à direita, está o emblema “250 TSI” (referência ao torque de 250 Nm) e ao motor turbo. As rodas de liga leve de 18 polegadas, de série em todas as versões, completam o visual externo do Taos.

Com a utilização de material “soft touch” e couro revestindo portas e painel frontal, o primeiro utilitário esportivo da fabricante produzido na Argentina oferece uma atmosfera elegante. Os bancos são revestidos em couro sintético e o volante multifuncional tem novo design – presente nos modelos da família de elétricos ID e que estreou no Brasil com o Nivus. Uma “ilha digital” envolve o motorista, formada pelo painel de instrumentos Active Info Display com tela de 10,25 polegadas e pela central de infoentretenimento VW Play, com tela de 10,1 polegadas e alta definição. Além disso, o interior do Taos tem Ambient Light e sistema de luzes em leds, permitindo aos ocupantes escolherem a cor da iluminação interna. São dez núcleos à disposição.

 

O nível de tecnologia de assistência à direção do Taos segue o padrão dos outros SUVs da marca. Uma das novidades é a Frenagem Autônoma de Emergência, conhecida pela sigla AEB (Autonomous Emergency Brake), que não traz a função de detecção de pedestres na versão de entrada. Por meio de radares frontais, o sistema, ao identificar o risco iminente de acidente, dispara um alerta sonoro e visual no painel de instrumentos e inicia imediatamente a frenagem do veículo, com o objetivo de evitar a colisão. Outro recurso é o ACC (Adaptive Cruise Control ou Controle Adaptativo de Cruzeiro) com Stop&Go, fazendo o carro parar completamente de maneira automática caso o veículo à frente pare de repente. Essa função é ideal para o anda-e-para dos congestionamentos das grandes cidades. Frenagem automática pós-colisão, alertas de fadiga e de tráfego traseiro cruzado com parada de emergência para manobras, detecção de veículo no ponto cego, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), controles de tração e estabilidade, auxílio de partida em rampa e XDS + (sistema de bloqueio eletrônico do diferencial) completam a lista de recursos eletrônicos do Taos.

Formas e conteúdos

Na versão de entrada, a Comfortline, o Taos traz ar-condicionado Climatronic dual zone com saídas para os passageiros do banco traseiro, câmera de ré, carregador de smartphone por indução, direção elétrica, controlador automático de velocidade, sensores de chuva e crepuscular, sistema Kessy (acesso ao veículo sem utilização da chave), volante multifuncional com “paddles shifts” para trocas de marchas sequenciais, painel de instrumentos digital com tela de 8 polegadas e central VW Play. Dois pacotes de opcionais são ofertados para a versão: o Conforto – bancos revestidos de couro, dianteiros com sistema de aquecimento e do motorista com ajustes elétricos e de lombar – e o Segurança – Frenagem Autônoma de Emergência com detecção de pedestres e o ACC.

A opção topo de linha Highline agrega de série o ACC com função Stop&Go, a Frenagem Autônoma de Emergência com detecção de pedestres, bancos dianteiros revestidos de couro sintético, dianteiros com sistema de aquecimento e do motorista com ajustes elétricos e lombar, as luzes em leds na grade frontal, os faróis com tecnologia IQ. Light, o Ambient Light, o painel de instrumentos Active Info Display com tela de 10,25 polegadas, o sistema de detecção de ponto cego, o alerta de tráfego traseiro cruzado e a seleção de perfil de condução. Apenas o teto solar panorâmico é opcional para a Highline. Já a Launching Edition tem itens exclusivos como teto, coluna “A” e retrovisores externos pintados de preto, rodas de liga leve de 18 polegadas escurecidas, interior próprio, sistema de som premium Beats, teto solar panorâmico e a cor Bege Mohave. Somam-se à série especial um ano para: seguro Porto Seguro gratuito, assinatura do Sem Parar e de mensalidades pagas para os aplicativos do Ubook e PlayKids.