Santos repudia, mas não cobrará por cadeiras quebradas

Funcionários do clube fizeram uma vistoria no estádio Urbano Caldeira e constaram 45 cadeiras quebradas ou até mesmo arrancadas no setor Santos Premium

Comentar
Compartilhar
04 MAI 201516h02

Virou rotina. Todo clássico paulista tem terminado com cadeiras quebradas no setor destinado a torcedores visitantes. Neste domingo não foi diferente. Após o fim da decisão do Campeonato Paulista, que terminou com o título do Peixe, após a vitória por 2 a 1 no tempo normal e 4 a 2 nos pênaltis, funcionários do clube fizeram uma vistoria no estádio Urbano Caldeira e constaram 45 cadeiras quebradas ou até mesmo arrancadas no setor Santos Premium, local situado atrás do gol, lado oposto ao placar da Vila, bem abaixo de onde estava aglomerada a maior parte da torcida palmeirense.

“Mais uma vez volto a falar. Repudio qualquer tipo de vandalismo e violência. Lamentável o que aconteceu na Vila. Mesmo assim, o Santos FC não cobrará nada pelos estragos”, afirmou o presidente Modesto Roma Jr, em nota oficial divulgada no site do clube, nesta segunda-feira.

No jogo de ida, domingo da semana passada, a torcida santista surpreendeu, pois foram encontradas apenas duas cadeiras quebradas no Palestra Itália, em partida que abriu as finais do Estadual e terminou com a vitória dos donos da casa por 1 a 0.

Vale destacar que o setor de arquibancada reservado para os visitantes, na Vila Belmiro, é desprovido de cadeiras. As pessoas são obrigadas a sentar no chão de concreto e, por isso, não há como o prejuízo ser maior. Cerca de 1.350 torcedores alviverdes compareceram à final deste domingo.

Santos não cobrará por cadeiras quebradas (Foto: Divulgação/Santos FC)