Santos faz 3 no San Lorenzo fora e fica perto da fase de grupos da Libertadores

A garotada do Santos não se intimidou com o San Lorenzo e começou o jogo cumprindo à risca o que o Ariel Holan havia determinado: marcação forte, para não dar espaços aos argentinos

Comentar
Compartilhar
06 ABR 2021Por Estadão Conteúdo23h38
Marinho marcou o segundo gol do SantosMarinho marcou o segundo gol do SantosFoto: Divulgação/Conmebol

O Santos está a um passo da fase de grupos da Libertadores. Foi a Buenos Aires e venceu o San Lorenzo por 3 a 1, na noite desta terça-feira, no jogo de ida da terceira fase preliminar da competição. Na próxima semana, em Brasília, poderá perder até por um gol de diferença que irá se garantir.

A garotada do Santos não se intimidou com o San Lorenzo e começou o jogo cumprindo à risca o que o Ariel Holan havia determinado: marcação forte, para não dar espaços aos argentinos.

Além disso, o Santos logo percebeu que as jogadas pelo lado esquerdo era bom caminho. E foi por lá que, já aos 7 minutos, Lucas Braga abriu o placar. Após lançamento longo, ele se livrou de dois marcadores e bateu forte, cruzado.

Depois do gol, o San Lorenzo tentou pressionar, ficou mais tempo com a bola, mas o Santos conseguia bloquear as investidas. Tanto que só aos 32 o time da casa teve uma boa chance, com Pitton. Depois, ameaçou com Troyansky.

Ao Santos, faltava ser mais agudo. Mas já no final da etapa, numa bola em velocidade, Marcos Leonardo foi derrubado pelo goleiro Devecchi. Marinho, de volta ao time após 65 dias, período em que teve covid-19 e longa recuperação, bateu com categoria o pênalti e fez 2 a 0.

Na etapa final, o Santos manteve o controle do jogo, deixando o San Lorenzo tocar a bola, mas impedindo que criasse jogadas com perigo. E procurava atacar quando tinha a bola. Assim, chegou a ser nitidamente superior em algumas partes da etapa e teve chances com Lucas Braga e Marcos Leonardo.

Mas, aos 26, em uma vacilada defensiva do Santos, Fernández, que acabara de entrar, cruzou, Pará falhou ao tentar cortar e o ex-corintiano Ángel Romero diminuiu. Aí, o San Lorenzo empurrou o Santos para trás, passou a criar chances e quase empatou com Óscar Romero.

Mesmo com o time desgastado, Holan demorou até os 39 minutos para mexer. Então, fez três trocas para dar fôlego à equipe. Como novo gás, o Santos voltou a equilibrar o jogo e acabou colocando a mão na vaga num contra-ataque, aos 49 minutos. Soteldo tocou para Madson, que chutou, o goleiro rebateu e o garoto Ângelo marcou.

FICHA TÉCNICA:

 

SAN LORENZO 1 x 3 SANTOS

SAN LORENZO - Devecchi; Herrera, Donatti, Braghieri e Pitton; Rodríguez (Elias), Palacios (Óscar Romero) e Ramírez; Troyansky (Fernandez), Ángel Romero e Di Santo. Técnico: Diego Dabove.

SANTOS - João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Vinícius Balieiro e Gabriel Pirani (Soteldo); Lucas Braga (Madson), Marinho (Ângelo) e Marcos Leonardo (Bruno Marques). Técnico: Ariel Holan.

GOLS - Lucas Braga, aos 7, e Marinho (pênalti), aos 46 minutos do primeiro tempo. Ángel Romero, aos 26, e Ângelo, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Rodríguez.

ÁRBITRO - Wilmar Roldán (COL).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Nuevo Gasometro, em Buenos Aires, na Argentina.