Palmeiras não aceita jogar na segunda e cria impasse no Paulistão

O Alviverde se rebelou contra a sugestão de atuar na segunda por considerar que a arrecadação seria menor e também pelo fato de no momento estar mais bem colocado que o São Paulo

Comentar
Compartilhar
07 ABR 201518h28

O Palmeiras foi contra a proposta feita pela Polícia Militar de fazer na próxima segunda-feira à noite seu jogo contra o Botafogo, pelas quartas de final do Campeonato Paulista. A sugestão foi entregue na manhã desta terça-feira à Federação Paulista de Futebol e aos clubes, mas encontrou resistência dos palmeirenses. O São Paulo concorda em jogar sábado às 16h. Corinthians e Santos atuariam no domingo. A definição ocorrerá nesta quinta-feira, em reunião do Conselho Arbitral.

Pelo plano da PM, o jogo do Corinthians, no Itaquerão, contra a Ponte Preta, seria realizado às 11h, porque no período da tarde está prevista mais uma manifestação contra o governo de Dilma Rousseff e contra a corrupção. O São Paulo enfrentaria o Audax às 18h30 de sábado e o Santos jogaria às 16h do domingo na Vila Belmiro, contra o XV de Piracicaba ou o Penapolense.

"Apresentamos a proposta, mas o Palmeiras não concordou. Prefere esperar a definição da primeira fase, para saber em que lugar (na classificação) vai ficar. É um direito dele", disse à reportagem o major Luiz Gonzaga, responsável pelo policiamento nos estádios.

A polêmica ocorre porque o regulamento do Paulista prevê que caso mais de dois clubes da cidade de São Paulo se classifiquem para as quartas de final, apenas os dois com melhor campanha jogariam em seus estádios - o outro teria de jogar fora do município. A medida foi tomada por questão de segurança (a PM alega ter dificuldade em garantir a segurança de duas partidas entre os grandes no mesmo dia, por conta do risco de violência entre torcidas). Mas desde a semana passada a própria federação vem acenando com a possibilidade de fazer os três jogarem na capital.

O Palmeiras se rebelou contra a sugestão de atuar na segunda por considerar que a arrecadação seria menor e também pelo fato de no momento estar mais bem colocado que o São Paulo na classificação geral. Está em terceiro, com 30 pontos, contra 29 do rival tricolor. Por isso, quer esperar a rodada desta quarta-feira (o Palmeiras visita o Ituano e o São Paulo recebe a Portuguesa) antes de tomar uma posição definitiva.

O Corinthians também não vê com bons olhos a possibilidade de jogar às 11h, mas não fechou questão, pelo menos num primeiro momento. O problema, nesse caso, é a TV. A Globo quer transmitir às 16h seu jogo com a Ponte Preta e não a partida do Santos.