Lutando por lugar na Seleção Olímpica, Talisca crê em chance na principal

O meia esteve no grupo chamado por Dunga em novembro, mas não atuou um minuto sequer nas vitórias sobre Turquia e Áustria

Comentar
Compartilhar
25 MAR 201516h10

Anderson Talisca é uma das grandes promessas da Seleção Olímpica. Revelado na base do Bahia, ele rumou ao Benfica em 2014 e apareceu aos olhos do mundo por prontamente se adaptar a Portugal. Convocado por Alexandre Gallo para amistosos de preparação para o Rio 2016, o jogador está de olho mesmo é na equipe principal.

“Sempre venho me preparando e me dedicando ao máximo no clube. Dessa vez não fui convocado (por Dunga), mas acredito que minha oportunidade vai chegar. Quando estava lá treinei bem e me esforcei, espero poder voltar”, planeja, sonhando com lugar na Copa América.

Talisca esteve no grupo chamado por Dunga em novembro, mas não atuou um minuto sequer nas vitórias sobre Turquia e Áustria. Foi sua primeira, e por enquanto única experiência na equipe principal. O período de testes antes da Copa América terminou, visto que a próxima convocação de Dunga serve exatamente para o torneio.
Apesar do projeto por voos mais altos, a realidade de Talisca ainda é o Time Olímpico que treina em Vitória, no Espírito Santo. O compromisso da sexta-feira é frente ao Paraguai, e a dois dias do amistoso o atacante treinou entre os reservas.

Leia também:
Dunga não confirma a escalação do Brasil para o jogo com a França

“É o primeiro treino, ele (Gallo) tem suas ideias. Temos que respeitar a escalação dele, porque ele está procurando a melhor formação para o time”, crê o jogador, que tem a receita para ser sempre lembrado pelo time canarinho. “Não pode dar brecha aqui na Seleção. Estando bem no clube, o jogador vai estar bem também na Seleção Brasileira.”

Talisca foi convocado para a Seleção Olímpica por Alexandre Gallo (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)