Livre, Robinho vai estudar propostas; Dívida pesa contra o Santos

O empréstimo segue vigente até o dia 30 de junho, porém, à partir de 1º de julho, o camisa 7 do Peixe está livre

Comentar
Compartilhar
12 MAI 201515h48

Muitos santistas comemoram a rescisão contratual de Robinho com o Milan, clube italiano que detinha os direitos econômicos do atacante até agosto de 2016. Entretanto, o time da Vila Belmiro agora entra em condições iguais a de qualquer outro clube que tenha a intenção de contratar o jogador. Modesto Roma Jr chegou à Itália nesta terça-feira para tratar sobre a permanência do camisa 7 no Peixe, mas foi surpreendido com a notícia de que Milan e Robinho acertaram a quebra de vínculo na segunda-feira. O empréstimo segue vigente até o dia 30 de junho, porém, à partir de 1º de julho, Robinho está livre. Marisa Alija Ramos, representante do atleta, garante que sequer ainda conversou com os eventuais interessados em contar com o futebol do jogador.

“Não, ainda não conversei com o Santos, não temos nada agendado. E também não conversei com outros clubes. É uma notícia que não era para ter vazado, mas acabou saindo na imprensa de lá (na Itália) e chegou até aqui. É uma coisa normal, eu nem esperava tanto alarde, mas eu entendo também o trabalho da imprensa”, comentou, antes de admitir que agora se iniciam os preparativos para as diversas negociações que devem ocorrer. 

“Eu estou em meio a reuniões, você deve imaginar a correria, mas agora é que vamos começar a ouvir alguns clubes, propostas, negociar e ver o que é melhor para ele”, explicou.

Muitos santistas comemoram a rescisão contratual de Robinho com o Milan (Foto: Divulgação/SFC)

No Brasil, Flamengo e Cruzeiro já admitiram que têm interesse em contar com Robinho em seus respectivos elencos e certamente vão apresentar propostas. Além disso, clubes de mercados alternativos do exterior, como Estados Unidos e China, sempre sondam o atleta e, com o momento propício, devem aparecer com algo mais concreto.

No Santos, apesar de tentar transmitir um clima de otimismo, os dirigentes sabem que precisam acertar a dívida atual que o clube tem com seu capitão, além de conversar sobre um novo contrato para vencer a concorrência. São seis meses de direitos de imagem atrasados e Robinho já deixou claro que, apesar de seu desejo em seguir no Peixe, sem um acerto financeiro nenhum acordo deve ser feito. Desta forma, o craque seguiria com sua carreira vestindo a camisa de outro clube. 

“É uma coisa meio lógica. O pagamento (dos atrasados), as garantias... o Robinho é um trabalhador como outro qualquer e vai estudar propostas. É uma conjuntura, não são só os atrasados. Se você (jornalista) recebe uma proposta de outro veículo, você analisa e estuda o que é melhor. Com o Robinho é a mesma coisa”, avisou Marisa Alija Ramos.