Enderson reclama de “desigualdade” para o clássico

Para o San-São, o Peixe ainda não tem sua escalação definida. Após iniciar o rodízio de jogadores, o técnico ainda vai avaliar principalmente os atletas que atuaram pela primeira vez

Comentar
Compartilhar
09 FEV 201515h40

De volta a Santos, o time de Enderson Moreira já pensa no clássico desta quarta-feira, contra o São Paulo, na Vila Belmiro. E, apesar do duelo não ter caráter decisivo e o Peixe liderar seu grupo, o treinador santista não gostou nada de ter jogado um dia após o rival da Capital na rodada do fim de semana. Além disso, o Santos atuou em São José do Rio Preto e sofreu com o cansaço da viagem. Porém, a escolha foi do próprio clube, já que o mando de jogo diante do Red Bull Brasil era santista.

"Estamos com uma desvantagem quase em todos os jogos por jogar muitas vezes um dia após o adversário. São Paulo tem um dia a mais de recuperação”, reclamou Enderson. “Mas isso vai ser motivo de motivação para o nosso time", avisou.

Com 100% de aproveitamento até aqui, o Tricolor chega aparentemente com um time mais pronto para o clássico. Enquanto isso, o alvinegro praiano ainda busca a melhor forma de jogar com as mudanças que o elenco sofreu neste início de ano.

Enderson Moreira já pensa no clássico desta quarta-feira (Foto: Divulgação/Santos FC)

"A sequência do campeonato pesa um pouco, mas o importante é que usamos bem o grupo e conseguimos três pontos importantes (domingo). E enfrentamos três bons adversários, que vão levar dificuldade para as outras equipes. O importante é estar na frente e se classificar o quanto antes. A equipe ainda vai se ajustar, sabemos disso, mas demanda tempo, jogo, confiança", explicou Enderson.

Para o San-São, o Santos ainda não tem sua escalação definida. Após iniciar o rodízio de jogadores, o técnico ainda vai avaliar principalmente os atletas que atuaram pela primeira vez, como o goleiro Vanderlei e o zagueiro Werley. Vladimir e Gustavo Henrique correm risco de ficarem no banco. Ricardo Oliveira, apesar de ter feito um gol de pênalti, também não tem vaga garantida.

"Eles foram muito bem, são jogadores maduros, experientes, capacitados. Esse é uma situação que vamos resolver durante a semana", disse o técnico, expulso na vitória contra o Red Bull Brasil por 2 a 1.

Colunas

Contraponto