Corinthians faz cinco em Itaquera e supera maior série invicta no Pacaembu

Com o resultado, além da marca histórica em Itaquera, o Corinthians chegou aos 32 pontos e seguiu na briga pela liderança geral do Campeonato Paulista

Comentar
Compartilhar
26 MAR 201521h40

O Corinthians chegou com facilidade à sua 27ª partida de invencibilidade no estádio de Itaquera, superando seu maior período sem derrotas no Pacaembu. Totalmente adaptado à nova casa, onde só foi derrotado na abertura, o time massacrou no primeiro tempo, vacilou nos minutos finais e acabou fazendo 5 a 3 no Penapolense.

O triunfo foi apropriadamente aberto por Guerrero, o grande artilheiro da arena da zona leste de São Paulo, que ainda faria mais um gol. Yago, Emerson e Petros também contribuíram com bola na rede, abrindo cinco gols de vantagem. Crislan, duas vezes, e Luiz Gustavo marcaram quando os anfitriões já estavam bastante desconcentrados.

Com o resultado, além da marca histórica em Itaquera, o Corinthians chegou aos 32 pontos e seguiu na briga pela liderança geral do Campeonato Paulista, que vale vantagens na fase final. Pelo confuso regulamento, com 12, o Penapolense ainda pode ser rebaixado ou se classificar às quartas de final.

Fácil

A goleada foi rapidamente estabelecida, e houve quem chegasse quando o placar já apontava 4 a 0. Muito superior tecnicamente, o time da casa apertou e chegou ao gol aos nove minutos, quando Renato Augusto trabalhou com Petros e Jadson antes de bater de fora da área. Samuel Pires rebateu, e Guerrero aproveitou.

Guerrero abriu caminho para vitória (Foto: Agência Corinthians)

Dois minutos depois, Renato Augusto cobrou escanteio e viu Yago subir bem para ampliar. O Penapolense finalmente engatou alguns ataques na sequência e teve uma ótima chance, com Diego Rosa parando no travessão, mas continuou sendo envolvido a cada ataque mais bem trabalhado do adversário.

O terceiro gol começou em uma troca de passes dentro da área do Corinthians e teve boa participação de Guerrero, que tentou duas vezes para acionar Emerson. O Sheik, aos 26, dominou na área e acertou o ângulo. Aos 30, foi a vez de Petros receber na área, após passes de Guerrero e Jadson, bater forte e balançar a rede.

Em clima de treino, o time alvinegro permitiu contra-ataques perigosos dos visitantes na sequência de escanteios e contou com Cássio para evitar gols de Diego Rosa e Sérgio Mota. Do outro lado, Emerson só não marcou o quinto antes do intervalo porque parou no goleiro e no poste esquerdo.

O Penapolense voltou do vestiário com Crislan no lugar de Diego Rosa e não conseguiu mudar nada a cara da partida. Renato Augusto e Petros estiveram perto do gol logo de cara. Aos sete, Guerrero recebeu na área, girou e acertou o canto esquerdo de Samuel Pires.

Guerrero ainda teve mais uma chance de cabeça e saiu muito aplaudido aos 22, substituído por Vagner Love, esforçado para desencantar. Bruno Henrique deu descanso a Petros, que havia atuado 90 minutos na terça-feira. E Malcom substituiu Emerson para se aproximar do Love.

A parte final do jogo foi de bastante desconcentração alvinegra. Crislan apareceu na cara de Cássio e encobriu o goleiro, aos 29. Quatro minutos depois, voltou a levar vantagem sobre a marcação na área e marcou, irritando Cássio. Aos 44, Luiz Gustavo cabeceou livre para dar números finais ao placar.